02/07/2019 às 20h00min - Atualizada em 02/07/2019 às 20h00min

Produtores e criadores de búfalo do Amapá podem aderir ao Promebull

Projeto usa tecnologia para avançar nas áreas da nutrição, genética, sanidade e demais assuntos da cadeia bubalina do Amapá.

Portal Amapá
Bate papo ocorreu entre diversos criadores e produtores da região. (Gabriel Penha)

Uma mesa redonda discutiu a implantação do projeto Promebull Amapá, que utiliza a tecnologia para avançar nas áreas da nutrição, genética, sanidade e demais assuntos relacionados a pecuária bubalina. O bate papo, que ocorreu entre diversos criadores e produtores da região, aconteceu no Circuito TecnoAgro, no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá.

Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), o encontro tratou do segmento destacando a qualidade da carne, leite e seus derivados, além do plantio do pasto e o estudo de cada animal.

De acordo com o pesquisador e coordenador do Promebull no Pará, Ribamar Marques, o projeto é uma realidade, e qualquer produtor pode ser inserido e obter os benefícios.

“No Pará, temos resultados positivos com o projeto, pois, usamos a tecnologia para acompanhar toda a cadeia produtiva do búfalo, e isso resulta em carne melhor, leite e seus derivados com qualidade. O produtor de dentro do Promebull é produtor moderno”, destacou.

No Amapá, o projeto também é um planejamento de Estado, e, nesta fase, está organizando as diretrizes da execução do plano. Segundo o gestor da SDR, Daniel Montagner, os serviços serão integrados entre órgãos públicos, associações e produtores.

“É necessário um trabalho conjunto para o projeto dar certo, e, agora, estamos na parte de definirmos a parte de execução de cada pasta que representa o Estado, para, posteriormente, iniciar o projeto no campo”, informou.

O projeto será executado pela SDR, que utiliza toda a tecnologia e terá todo o monitoramento de cada participante do programa. A Agência de Inspeção e Defesa Agropecuária (Diagro) terá a responsabilidade de acompanhar toda a parte de defesa sanitária dos animais, e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap) levará todas as informações de como proceder nas mais diversas situações com o gado, assim como é feito na agricultura, um serviço extensionista.

O Promebull é voltado para todo e qualquer produtor, seja pequeno, médio ou de grande porte. Fábio Albuquerque, criador na região do Araguari, disse que tem interesse em ingressar no programa, para entrar no mercado de leite.

“Trabalho com búfalos para o mercado de carne, e, meu intuito inicial, era ter um melhoramento voltado para o leite e seus laticínios, mas, se o trabalho for desenvolvido corretamente, teremos avanços em todos os segmentos”, declarou.

O Amapá possui cerca de 270 mil bubalinos, ocupando a segunda posição com o maior rebanho do país, e com grande potencial de ter carne e leite, com qualidade para o mercado local e nacional.      

Circuito TecnoAgro

O Circuito TecnoAgro é um conjunto de feiras de negócios realizadas em todos os espaços disponíveis para a exposição do potencial agropecuário do Amapá. É voltado para pequenos, médios e grandes produtores, além de instituições financeiras e de insumos que atuam no setor agrícola e da pecuária, como forma de incentivar e contribuir para a expansão do setor produtivo por meio de ciência e tecnologia. Esta edição encerra o circuito de feiras e agrega a 2ª ExpoBúfalo e 1ª ExpoLeilão, atividades com foco comercial e de geração de renda.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »