29/07/2021 às 11h50min - Atualizada em 29/07/2021 às 11h50min

Ação da Semsa em shoppings de Macapá/Ap realizou mais de mil testes rápidos para diagnóstico de hepatite B e C

Os participantes receberam preservativos, além de orientações sobre a doença, verificação de pressão arterial e glicemia capilar. A programação faz parte das ações do Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

Ascom/PMM
Foto: Ascom/PMM

Nesta quarta-feira (28), em comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, a Prefeitura de Macapá realizou nos shoppings Macapá e Vila Nova mais de 1.000 testagens rápidas para o diagnóstico de hepatite B e C. 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que coordenou a ação, ofertou ainda preservativos, além de orientação os participantes sobre a doença, fazer verificação de pressão arterial e glicemia capilar.

Segundo a secretaria Municipal de Saúde, Dra. Karlene Lamberg, no Brasil milhares de pessoas são portadoras das hepatites B ou C e não sabem, já que se trata de uma patologia silenciosa que, quando apresenta sintomas, normalmente já destruiu grande parte do fígado.

“As pessoas que não participaram da ação e queiram fazer os testes devem procurar as Unidades Básicas de Saúde para a detecção e diagnóstico de outras ISTs, como sífilis e HIV. Não é necessário agendar o atendimento, basta apresentar um documento oficial com foto”, explica a gestora.

A movimentação durante a programação foi grande. A gerente de loja, Maria Madalena, aproveitou a ocasião para fazer o teste e tirar qualquer dúvida sobre o vírus. “É importante que as pessoas façam exames e testes de rotina, qualquer doença descoberta cedo pode ser tratada, sendo maior a chance de cura”, conclui.

Ação acontece também no Centro de Especialidades Dr. Papaléo Paes até às 17h desta quinta-feira (29).

Sintomas 
São doenças silenciosas e causam cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Prevenção
A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B. Quem é vacinado para o tipo B se protege também para hepatite D. Já a hepatite C tem cura em mais de 90% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente. As hepatites B e D têm tratamento e podem ser controladas, evitando a evolução para cirrose e câncer.


Notícias Relacionadas »
Comentários »