30/07/2021 às 16h58min - Atualizada em 30/07/2021 às 16h58min

Polícia Civil indicia detento do Iapen que mantinha relacionamento com adolescente de 13 anos pelo telefone.

Detento foi indiciado por estupro de vulnerável e corrupção de menores.

Polícia Civil
Foto:Tjap

Nesta quinta-feira, 29, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Criança e Adolescente (DERCCA), concluiu inquérito policial e indiciou um detento do Iapen pela prática dos crimes de estupro de vulnerável e corrupção de menores.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, as investigações iniciaram na 6ª Delegacia da Capital após o registro de boletim de ocorrência de um aparelho celular furtado do interior da casa da vítima, em maio desse ano. Durante as investigações, a Delegada Joseane Carvalho identificou que o celular estava sendo usado por uma adolescente de 13 anos, que havia comprado o aparelho e cadastrado o chip no nome de seu pai, sem que ele soubesse. Por envolver uma adolescente, o procedimento foi encaminhado à DERCCA.

Ao receber o procedimento, o Delegado Ronaldo e sua equipe realizaram as diligências necessárias e, no dia 10 de junho, conseguiram recuperar o celular. A partir daí, as investigações tiveram um novo desdobramento.

“O pai da adolescente tomou conhecimento de que o aparelho celular que estávamos tentando recuperar estava na posse de sua filha. Ele registrou um boletim de ocorrência se prontificando a realizar a entrega do objeto e informou ter descoberto que a filha havia comprado o telefone através de um aplicativo de compra e venda. Um interno do Iapen, com quem a adolescente estava se relacionando, foi quem pediu para um amigo entregar o dinheiro para que ela comprasse o telefone", explicou o Delegado.

Em interrogatório, o detento, que está preso preventivamente por tráfico de drogas desde maio desse ano, disse que estava namorando com a menina há uma semana antes de ser preso, mas não sabia que ela era adolescente e nem manteve relações sexuais com ela. Além disso, confirmou que pediu que um amigo entregasse o dinheiro para que ela comprasse um celular.

O inquérito policial foi concluído e o detento foi indiciado por estupro de vulnerável e corrupção de menores. O autor do furto foi identificado e indiciado.

Serão encaminhadas cópias do inquérito policial para a DEIAI para investigar a adolescente por ato infracional análogo ao crime de receptação, pois foi ela quem comprou o celular furtado.


Notícias Relacionadas »
Comentários »