04/07/2019 às 22h00min - Atualizada em 04/07/2019 às 22h00min

Justiça do Amapá conclui curso de “Conciliação e Mediação Judicial” em Santana

A capacitação foi realizada pela Central de Conciliação da Comarca, com monitoria de instrutoras do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec/TJAP).

TJAP
Foi concluído o curso “Conciliação e Mediação Judicial” para 58 participantes, entre servidores da Justiça, do Ministério Público, advogados, servidores da educação, voluntários e acadêmicos da Comarca de Santana. (TJAP)

Após a realização de 10 módulos de intenso aprendizado, foi concluído o curso “Conciliação e Mediação Judicial” para 58 participantes, entre servidores da Justiça, do Ministério Público, advogados, servidores da educação, voluntários e acadêmicos da Comarca de Santana. A capacitação foi realizada pela Central de Conciliação da Comarca, com monitoria de instrutoras do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec/TJAP).

A desembargadora Sueli Pini, vice-presidente do TJAP e presidente do Nupemec, esteve no encerramento do curso, ocorrido dia 19 de junho, e destacou que “Santana tem uma estrutura muito boa na Central de Conciliação e uma equipe de servidores muito eficiente, e a contribuição do Nupemec foi no sentido de aprimorar a qualidade do que já existe “. Para a magistrada, o papel formador é a grande contribuição do Nupemec.

“Conciliação pode ser feita até debaixo de uma árvore, mas precisa de pessoas muito bem preparadas porque o litígio tem uma multiplicidade de fatores, e o conciliador precisa ter muita destreza, segurança, firmeza e conhecimento para lidar com a situação e conseguir levar a êxito”, enfatizou a desembargadora.

Em justa homenagem, a turma recebeu o nome de Conceição Meireles. A escolha do nome que homenageou in memoriam a servidora foi uma delicada reverência a quem muito dedicou tempo, amor e inteligência para a política de conciliação do TJAP.

Maria da Conceição Cruz Meireles era graduada em Secretariado Executivo pela UNIFAP e bacharel em Direito pela Faculdade Estácio FAMAP. Como servidora do Poder Judiciário atuou como Chefe de Secretaria do Juizado Especial Cível UNIFAP, Supervisora da Central de Conciliação do Fórum de Macapá e Secretária do NUPEMEC/TJAP. Foi Mediadora Judicial e membro e Instrutora do NUPEMEC/TJAP até seu falecimento no dia 08 de maio de 2019, colaborando com a formação de conciliadores e mediadores judiciais, comunitários e voluntários. Conce, como era carinhosamente chamada pelos amigos e familiares, foi casada com o advogado Antônio de Oliveira Meireles, com quem teve um filho, João Victor Cruz Meireles, de 21 anos.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »