24/08/2021 às 13h10min - Atualizada em 24/08/2021 às 13h10min

Ministério da Saúde diz que estudo sobre fim do uso obrigatório de máscara deve sair em outubro

Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) executa a pesquisa.

Com informações R7
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Pedido pelo presidente Jair Bolsonaro desde junho, o uso facultativo de máscaras para quem se vacinou ou se recuperou da covid-19 é tema de estudo do governo federal que tem conclusão prevista para o mês de outubro. A afirmação foi feita pelo Ministério da Saúde.

A informação veio da assessoria de imprensa da pasta depois que o portal recebeu, via Lei de Acesso à Informação, mais detalhes sobre o estudo anunciado no começo daquele mês pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

O Ministério da Saúde afirmou que o estudo sobre o tema está sendo conduzido pelo Departamento de Ciência e Tecnologia da pasta, que convocou a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) para executar a pesquisa.

O método do trabalho é o da revisão sistemática. Ou seja, “um estudo sobre estudos”, como explicou o ministério, para avaliar a eficácia das máscaras médicas e não-médicas em ambientes abertos ou fechados, para vacinados ou recuperados da doença contra a covid-19.

O governo pontuou ainda que o estudo servirá como embasamento para decisão posterior da pasta, a qual caberá a responsabilidade sobre o parecer aguardado por Bolsonaro. Mesmo a possível recomendação do Ministério da Saúde para flexibilizar o uso de máscaras pode não ter efeito imediato, como o próprio presidente já admitiu.

Chancelados por decisão do STF, governadores e prefeitos têm autonomia para decretar medidas contra a pandemia a despeito de recomendações federais.


Notícias Relacionadas »
Comentários »