31/08/2021 às 16h50min - Atualizada em 31/08/2021 às 16h50min

Amazonas vive surto da "doença da urina preta"

No total, 44 pessoas foram diagnosticadas com a síndrome no estado, sendo um óbito.

Com informações do O Globo
Foto: AFP/Arquivos
A doença de Haff, mais conhecida como doença da urina preta, é causada por uma toxina que geralmente é encontrada em alguns peixes como tambaqui, badejo e a arabaiana. Os crustáceos como lagosta, lagostim e camarão também podem apresentar a toxina, caso não sejam guardados e acondicionados da forma correta. 

Um surto da "doença da urina preta" tem causado preocupação nos moradores do estado do Amazonas. Diversos casos de rabdomiólise, uma síndrome associada à doença de Haff, foram registrados. No total, 44 pessoas foram diagnosticadas com a síndrome no estado, sendo um óbito. 

 

Também conhecida como rabdomiólise, a síndrome provoca lesões musculares que acabam liberando substâncias tóxicas na corrente sanguínea. Geralmente, ela ocorre após o consumo de peixes, mas também pode ocorrer após traumatismos, atividade física excessiva, infecções, crises convulsivas, consumo de álcool e outras drogas. 

"Todos os casos notificados podem estar associados à ingestão de peixes. Ainda não há consenso no meio científico sobre a toxina que contamina os pescados. A Vigilância está se concentrando em detectar precocemente os casos e monitorar para que haja o manejo clínico adequado para os pacientes", explicou o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-RCP), Cristiano Fernandes.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »