15/09/2021 às 13h23min - Atualizada em 15/09/2021 às 13h23min

LIRAa: Semsa divulga resultado do 4° ciclo do levantamento de infestação de Aedes Aegypti em Macapá/Ap

Foram 6.868 imóveis vistoriados em 15 bairros da capital. O levantamento foi realizado entre os dias 23 de agosto a 1° de setembro.

Ascom/PMM
Foto: Ascom/PMM

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância Ambiental, divulgou na terça-feira (14) o resultado do IV Ciclo do Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa). Foram 6.868 imóveis vistoriados em 15 bairros da capital entre os dias 23 de agosto a 1° de setembro.

O levantamento rápido permite monitorar os níveis de infestação através de pesquisas larvárias nas residências.

Após o trabalho das equipes em campo, foi apontado que o município está em situação de médio risco de infestação predial pelo mosquito. A secretária Municipal de Saúde, Karlene Lamberg, explica que através do relatório será possível criar estratégias para reduzir ainda mais a proliferação do Aedes aegypti.

“Os dados obtidos por meio do LIRAa contribuem para que as equipes de Vigilância Ambiental possam trabalhar em ações direcionadas, atendendo de acordo com o número de casos apresentados em cada bairro da capital, desta forma será possível diminuir focos do Aedes”, ressaltou.

A pesquisa é realizada todos os meses, em diferentes bairros da capital, com a finalidade de verificar a proliferação do mosquito e, para isso, a secretária reforça a contribuição da população no trabalho realizado pelas equipes.

“É necessário que o munícipe colabore e faça o descarte correto do lixo, assim como evitar baldes, caixas d’agua, calhas, tigelas de animais, entre outros possíveis depósitos de água parada. Pneus, lixos domésticos, saco plásticos, latas e copos descartáveis são apontados como os principais locais de proliferação do mosquito. Lembramos que está é uma ação conjunta entre prefeitura e comunidade”, reforçou Karlene.

Bairros com maiores índices
Dentre os bairros vistoriados, Buritizal, Novo Buritizal, Congós, Julião Ramos e Centro apresentaram alto índice de infestação do mosquito, com variação de 40% a 60%.

Denúncias
O Departamento de Vigilância Ambiental orienta a população que faça sua parte e, caso identifique locais de possível proliferação do mosquito, que denunciem através do disque denúncia (96) 98813-3778.


Notícias Relacionadas »
Comentários »