09/07/2019 às 06h00min - Atualizada em 09/07/2019 às 06h00min

Setrap pede apoio da população no combate ao transporte clandestino intermunicipal

Órgão alerta sobre os riscos de acidentes e informa que tem feito um trabalho conjunto de fiscalização e conscientização com BPRE e CTMac.

Portal Amapá
Secretaria de Transporte pede que a população não alimente esse tipo de prática. (Joyce Batista/Setrap)

A Secretaria de Estado de Transporte do Amapá (Setrap) pede ajuda a população para que não utilize transportes clandestinos, especialmente no trajeto intermunicipal no estado. Segundo o órgão, os riscos de acidentes com esses veículos são grandes.

A Setrap informa que faz um trabalho conjunto de fiscalização e conscientização com o Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRE) e Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac), mas que, mesmo assim, a população segue utilizando os veículos clandestinos.

“Durante as fiscalizações, nós tentamos mostrar para a população os riscos que ela corre. São vários registros de acidentes. Estamos trabalhando exaustivamente para mudar esse cenário, mas, precisamos que as pessoas também colaborem, não alimentando esse tipo de prática”, pediu o diretor de Transporte, Andrey Rego.

Segundo ele, durante as fiscalizações, quando a irregularidade é comprovada, os proprietários dos veículos são autuados e sofrem sanções legais.

A Setrap orienta para que a população procure o Terminal Rodoviário de Macapá, para realizar suas viagens com segurança e conforto. No local, que também passa por uma reestruturação física e organizacional , são vendidas passagens para mais de 90 destinos, em todos os municípios do Amapá.

Lei de Transporte

Para que as fiscalizações ocorram de forma mais incisiva e com punições mais severas em relação ao transporte clandestino, a Setrap elaborou uma minuta de projeto de lei, com condicionantes para regulamentar as fiscalizações do Estado sobre essa prática. Atualmente, o documento se encontra em análise no Palácio do Setentrião e será encaminhado para votação na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap).


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »