11/10/2021 às 15h37min - Atualizada em 11/10/2021 às 15h37min

Polícia diz que traficantes internacionais usam favelas do Rio para armazenar drogas

O estado está entre as principais rotas de envio de cloridato de cocaína da América do Sul para a Europa e para os Estados Unidos.

Com informações do DCM
Foto: Reprodução
Favelas do Rio de Janeiro têm sido utilizadas por traficantes internacionais para armazenamento de drogas. O estado está entre as principais rotas de envio de cloridato de cocaína da América do Sul para a Europa e para os Estados Unidos.
 

Segundo levantamento do jornal EXTRA, nos últimos 20 meses, a polícia encontrou 10,5 toneladas da droga prestes a serem embarcadas no Rio. Os carregamentos apreendidos vieram da Colômbia, Bolívia, Venezuela e Peru. Nos países, o quilo da cocaína custa cerca de US$ 5,5 mil.

Segundo investigação da Polícia Federal e Civil, por meio das delegacias de Repressão a Entorpecentes (DRE) e de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), bandidos têm guardado cloridato para traficantes até sua colocação em contêineres.

As drogas, segundo as corporações, ficam escondidas em comunidades por dois a cinco dias e os traficantes recebem “aluguel” em dólar.

 

Drogas valem R$ 2,6 bilhões

As 10,5 toneladas apreendidas no Rio valem cerca de R$ 2,6 bilhões (420 milhões de euros). Pouco mais da metade foi descoberta em duas operações feitas neste mês. Em 1 de outubro, a PF apreendeu 700 quilos de cocaína em galpão de Itaguaí. A droga estava dentro de mangas e seria enviada para a Bélgica.

Quatro dias depois, cinco toneladas foram encontradas em caixas de sabão em pó que iriam para Moçambique e para a Espanha.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »