26/10/2021 às 16h32min - Atualizada em 26/10/2021 às 16h32min

Zé Trovão chorou momentos antes de se entregar à Polícia Federal em SC

Militante bolsonarista estava foragido no México. Ele é investigado no STF por promover atos golpistas em 7 de setembro

Com informações do Metrópoles
Foto: Reprodução/Facebook
Os últimos momentos de liberdade do militante Marcos Antonio Pereira Gomes, o Zé Trovão, foram documentados por um site catarinense de notícias, o TopElegance, que mostrou cenas do bolsonarista em uma casa em Joinville, no interior de Santa Catarina.

As imagens teriam sido gravadas nesta terça-feira (26). Nas cenas, Zé Trovão aparece ouvindo seu advogado e conversando com o repórter do veículo. Em um dos momentos, ele chora. O jornalista que o acompanhava conta que o motivo era ter de abandonar seus filhos para se entregar e cumprir a ordem de prisão expedida pelo Supremo Tribunal Federal no início de setembro.

Zé Trovão foi um personagem de destaque na mobilização para atos bolsonaristas no feriado de Independência. Os protestos são investigados no STF por causa das pautas antidemocráticas defendidas pelos manifestantes. No ato em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a dizer que não cumpriria mais as ordens do ministro Alexandre de Moraes – para dias depois recuar. Por sua atuação nesse episódio, Trovão teve a prisão decretada e se refugiou no México, onde chegou a pedir exílio, por quase dois meses.

Ainda segundo o TopElegance, Zé Trovão teria chegado ao Brasil no último domingo (24/10) e ficou escondido em um casa em Joinville até se entregar na sede da Polícia Federal na cidade na tarde desta terça-feira (26/10).

De acordo com a coluna de Guilherme Amado no site Metrópoles, a defesa do militante, coordenada pelos advogados Elias e Thaise Mattar Assad, pedirá a liberdade dele ao Supremo. A defesa alegará ao ministro Alexandre de Moraes que Trovão não apresenta qualquer risco à democracia e que seu gesto de se entregar às autoridades mostra que ele confia na Justiça. Assim que a detenção de Trovão for comunicada ao STF, os advogados apresentarão um pedido para que o ministro reconsidere a ordem de prisão. A previsão é que isso ocorra nesta quarta-feira (27/10).


 
Notícias Relacionadas »
Comentários »