21/11/2021 às 21h08min - Atualizada em 21/11/2021 às 21h08min

Cliente questiona produto vencido e sofre racismo: “Olha a sua cor”

Vídeo mostra comerciante de Anápolis discutindo com cliente negra: "Vai embora satanás". Mulher foi presa e solta após pagar fiança

com informações Metrópoles
Foto: Reprodução

A bancária Raphaella Ribeiro, de 24 anos, foi vítima de, nessa sexta-feira (19/11), após questionar a data de validade de um produto que ela havia comprado em um estabelecimento de Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia.

A dona do comércio, identificada como Idete Sgorla Fagundes, aparece em um vídeo discutindo com Raphaella e, em determinado momento, ela diz: “Olha a sua cor. É por isso que você é assim. Vai embora, satanás”.

Veja:

A vítima acionou a Polícia Civil, que foi até o local e prendeu a comerciante em flagrante. Aos policiais, ela não só teria confirmado o ocorrido, como repetiu as ofensas. Idete foi solta após pagar fiança.

estabelecimento de anápolis, goiás, cuja dona praticou injúria racial contra cliente

estabelecimento de anápolis, goiás, cuja dona praticou injúria racial contra cliente

                                                      estabelecimento de anápolis, goiás, cuja dona praticou injúria racial contra cliente
salaminho vencido em anápolis

salaminho vencido em anápolis

salaminho vencido em anápolis
comerciante que praticou ato racista contra jovem em anápolis, goiás

comerciante que praticou ato racista contra jovem em anápolis, goiás

                                                         comerciante que praticou ato racista contra jovem em anápolis, goiás
dona do estabelecimento que praticou ato de racismo contra cliente negra

dona do estabelecimento que praticou ato de racismo contra cliente negra

                                                    dona do estabelecimento que praticou ato de racismo contra cliente negra
dona de distribuidora que foi presa por injúria racial

dona de distribuidora que foi presa por injúria racial

                                dona de distribuidora que foi presa por injúria racial
vítima de injúria racial em anápolis, goiás

vítima de injúria racial em anápolis, goiás

vítima de injúria racial em anápolis, goiás

Raphaella foi até o local, que é uma espécie de loja de conveniência localizada na Avenida Brasil, uma das principais de Anápolis, para comprar um salaminho.

O estabelecimento tem grades de proteção e, por isso, os clientes não têm contato direto com os produtos. A bancária fez o pedido pelo lado de fora da grade, pagou pelo salaminho e, em seguida, percebeu que ele estava vencido, com data de 22 de outubro deste ano.

Ela tentou devolver e pediu o dinheiro de volta, mas a comerciante teria recusado, dizendo que ela poderia somente trocar por outro item e pagar a diferença do valor. Nesse momento, a jovem se revoltou e começou a gravar toda a situação.

A intenção de Raphaella era ter provas para apresentar possível denúncia à Vigilância Sanitária da cidade. Segundo ela, as ofensas seguiram acontecendo por cerca de 15 minutos, após ela encerrar a gravação do vídeo.


 

A irmã da bancária relatou a história nas redes sociais:


Notícias Relacionadas »
Comentários »