15/07/2019 às 20h00min - Atualizada em 15/07/2019 às 20h00min

Aprenda receita fácil e rápida de iogurte caseiro

Para fazer iogurte caseiro, escolha o produto mais saudável lendo com atenção a lista de ingredientes sem se deixar levar pelas informações do rótulo

Saúde Brasil
O fermento lácteo pode ser encontrado em supermercados ou lojas virtuais e também com pessoas que cultivem os microorganismos responsáveis pela fermentação do iogurte, como o Kefir, por exemplo. (Saúde Brasil)
É possível fazer iogurte em casa, de forma simples, rápida e econômica. A receita inclui apenas dois ingredientes: leite, de caixinha ou pasteurizado, e fermento lácteo. O fermento lácteo pode ser encontrado em supermercados ou lojas virtuais e também com pessoas que cultivem os microorganismos responsáveis pela fermentação do iogurte, como o Kefir, por exemplo.

Porém, a maneira mais fácil de produzir o iogurte natural é utilizando o próprio iogurte em sua fabricação, conforme ensina a Cartilha - Alimentação Cardioprotetora, do Ministério da Saúde, em parceria com o Hospital do Coração (HCOR). A dica é utilizar o produto mais natural possível para que contenha microorganismos suficientes.

No geral, iogurtes saborizados (de mel, morango ou vitamina, por exemplo) levam formulações industriais em sua elaboração. Portanto, para fazer a receita de iogurte caseiro opte por um iogurte minimamente processado, sem aditivos químicos.

O que é o iogurte natural?
Os iogurtes minimante processados contêm poucos itens na lista de ingredientes. Se são descritos cinco ingredientes ou mais, em geral o alimento é classificado como ultraprocessado e não recomendado em termos nutritivos.

Os ultraprocessados trazem em sua composição formulações industriais ou com nomes desconhecidos, normalmente não usados em preparações culinárias, tais como: gordura vegetal hidrogenada, óleos interesterificados, xarope de frutose, isolados proteicos, agentes de massa, espessantes, emulsificantes, corantes, aromatizantes, realçadores.

Para optar pelo produto mais saudável, a dica da doutora em Nutrição e Saúde Pública e líder do Programa de Alimentação Saudável do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Ana Paula Bortoletto, é ler com atenção a lista de ingredientes dos produtos e não se deixar levar pelas informações do rótulo.

A especialista destaca que bebidas lácteas geralmente têm grande quantidade de açúcar e gordura, mas podem trazer alegações em destaque nas embalagens como “fonte de vitaminas e minerais” ou “antioxidantes”.

“O consumidor deve estar atento a esse tipo de informação, pois isso não significa que é um produto saudável. A presença de nutrientes críticos para a saúde pode ficar escondida com um tamanho de letra muito pequeno, na parte de trás da embalagem”, alerta a nutricionista.

Qual é o melhor iogurte?
Observe como os iogurtes podem ser classificados de formas diferentes a partir da lista de ingredientes:

Ingredientes de um iogurte natural desnatado
1. Leite pasteurizado desnatado e/ou
2. Leite reconstituído desnatado 
3. Fermento lácteo

Trata-se de um produto minimamente processado. A formulação inclui alimentos in natura que foram submetidos a processos como pasteurização e fermentação, sem envolver acréscimo de sal, açúcar, óleos, gorduras ou outras substâncias. Portanto, o consumo é recomendado.

Ingredientes de um iogurte integral de mel
1. Leite pasteurizado integral e/ou 
2. Leite reconstituído 
3. Xarope de açúcar 
4. Preparado de mel (xarope de açúcar, água, mel, amido modificado, açúcar, conservador sorbato de potássio, espessante goma xantana, acidulante ácido cítrico e aromatizante) 
5. Proteína concentrada de leite 
6. Soro de leite em pó 
7. Fermento lácteo

Este é um alimento ultraprocessado, feito com muitos ingredientes, a maioria deles aditivos químicos, e uma pequena proporção de alimentos in natura. Portanto, o consumo não é indicado.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »