27/04/2019 às 18h27min - Atualizada em 27/04/2019 às 18h27min

Alison/Álvaro Filho e André/George vão às oitavas de final na China

As duplas Alison/Álvaro Filho (ES/PB) e André Stein/George (ES/PB) avançaram às oitavas de final da etapa quatro estrelas de Xiamen (China), pelo Circuito Mundial de vôlei de praia 2019.

CBV
George (esq) e André Stein celebram ponto durante a etapa chinesa (Créditos: Divulgação/FIVB)

Os times superaram seus desafios pela repescagem na madrugada desta sexta-feira – tarde de sexta na China – e seguem em busca de medalhas. Evandro/Bruno Schmdit (RJ/DF), Guto/Saymon (RJ/MS) e Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) acabaram eliminados.

Alison e Álvaro Filho, que se uniram recentemente, entraram em quadra pela repescagem contra os suíços Mirco Gerson e Adrian Heidrich, vencendo por 2 sets a 0 (21/18, 21/19), em 41 minutos. Nas oitavas de final, a dupla encara os russos Stoyanovskiy/Krasilnikov. A partida acontece às 21h50 ainda desta sexta-feira. Álvaro comentou o início de trabalho e a vitória.

“Foi uma grande partida, é difícil jogar com um vento forte como o que estava soprando. O saque e a defesa dos dois times são realmente fortes, o bloqueio também. Jogamos alguns pontos melhor do que eles, alguns momentos decisivos, e acho que isso foi a chave. Estou muito feliz por jogar com o Alison, aproveitando cada momento, aprendendo diariamente com ele. Acho que é o atleta mais profissional que conheci no vôlei”, declarou.

Quem também disputa a primeira etapa de Circuito Mundial junto é a parceria de André Stein e George. Eles superaram na repescagem os ucranianos Iaroslav Gordieiev e Sergiy Popov por 2 sets a 0 (21/18, 21/10), em 33 minutos de duração.

Nas oitavas de final, os adversários serão os medalhistas olímpicos e campeões mundiais de 2013, os holandeses Brouwer e Meeuwsen. A partida ocorre às 21h50 desta sexta-feira. André Stein comentou o bom começo de competição na China e a expectativa para o torneio.

“Estamos bastante felizes com nossa participação aqui na China. Viemos desde o classificatório, e notei que estamos evoluindo ao longo dos jogos. Nosso primeiro torneio no Circuito Mundial, mas já chegamos nas oitavas de final, após jogos bastante difíceis. Ainda não estamos satisfeitos com as oitavas de final, buscamos o primeiro lugar, pois sabemos que temos condições e competência para isso. Vamos jogo a jogo, estamos felizes, focados e com um entendimento muito bom dentro e fora de quadra”, disse.

Outras três duplas do Brasil acabaram se despedindo da etapa de Xiamen nesta madrugada. Guto e Saymon foram eliminados na fase de grupos, ao serem superados pelos ucranianos Gordieiev/Popov, que depois cairiam na repescagem para André/George. O time do leste europeu venceu por 2 sets a 1 (17/21, 21/18, 15/8), com os brasileiros ficando em quarto no grupo, somando 240 pontos na corrida olímpica brasileira pelo 25° lugar.

Já Evandro/Bruno Schmidt e Pedro Solberg/Vitor Felipe venceram o primeiro jogo do dia, pela fase de grupos, mas na sequência caíram na repescagem. Evandro e Bruno venceram McHugh/Schubert por 2 sets a 0 (21/19, 21/14), mas horas depois foram superados por 2 sets a 1 (22/24, 21/16, 15/13) para os alemães Julius Thole e Clemens Wickler. Eles somam 320 pontos pela 17ª colocação na etapa chinesa.

Pedro Solberg e Vitor Felipe começaram o dia superando os alemães Betzien/Erdmann por 2 sets a 0 (21/12, 23/21) pela fase de grupos, avançando para a repescagem, quando acabaram superados pelos chineses Peng Gao e Yang Li por 2 sets a 0 (21/18, 21/19). Eles também somam 320 pontos pela 17ª colocação na etapa chinesa.

Na corrida olímpica do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, são contabilizados, cada um com peso correspondente. Além disso, os times terão uma média dos 10 melhores resultados obtidos, podendo descartar as piores participações. Só valem os pontos obtidos juntos, como dupla.

A corrida olímpica interna das duplas brasileiras acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada naipe.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga: vencendo o Campeonato Mundial 2019; sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.

As duplas campeãs em Xiamen recebem 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e uma premiação de cerca de R$ 75 mil. A cidade chinesa recebe etapas do tour desde 2013 e o Brasil já foi campeão em três oportunidades, com Alison/Vitor Felipe (ES/PB), em 2013, Juliana/Maria Elisa (CE/RJ), em 2014, e Fernanda/Bárbara (RJ), em 2017.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »