26/01/2022 às 13h45min - Atualizada em 26/01/2022 às 13h45min

Após medida protetiva biomédica é atropelada pelo ex-companheiro em Santana/AP.

Jovem conta que andava de bicicleta em um residencial na Rodovia Duca Serra quando foi atropelada pelo ex que é Policial Militar.

Da Redação
Foto: Reprodução/Redes Sociais
A biomédica Valeska Mareco Gomes Santos, de 22 anos, fez um relato em suas redes sociais nesta segunda-feira (24) após registrar um boletim de ocorrência contra o ex-namorado, que é policial militar. 

De acordo com a vítima ela foi atropelada pelo ex enquanto andava de bicicleta em uma residencial na Rodovia Duca Serra, em Santana.

Ainda segundo a vítima, momentos antes estava com a filha na bicicleta, quando o ex-companheiro, identificado como José Roberto Coelho Souza, se aproximou para tentar  conversar.

Valeska relata que já existia uma medida protetiva contra ele, mas como o pai da criança pediu para passar um tempo com a menina ela deixou.

“Tirei ela da cadeirinha da bicicleta e a entreguei ao pai. Ele começou a falar e eu disse que não tinha nada para conversar, expliquei que deveria seguir a vida e que assim que terminasse de brincar com a nossa filha, deveria deixá-la com a minha mãe”, relembrou.

“Ele pegou nossa filha, colocou no carro e começou a vir atrás de mim. Eu pedalava e ele ia me acompanhando no veículo, bem do meu lado. Ele dizia: ‘Vamos conversar, vamos voltar’. Eu disse que não queria mais, não queria conversar, mas ele continuou insistindo. Ele me atropelou com a nossa filha no carro”, detalha.



A biomédica foi socorrida por moradores do residencial que caminhavam no local e testemunharam o atropelamento.

Um motociclista que passava no local seguiu o agressor até a casa da mãe da vítima onde ele foi deixar a filha da casal e anatou a placa do veículo.

O casal se relacionou por quase 4 anos e está separado há poucos dias. 



“Eu tenho uma medida protetiva contra ele. Denunciei por conta de uma briga passada, mas ele continuou insistindo e eu não queria voltar”, detalha Valeska.

O militar fugiu do local do crime e só se apresentou na delegacia 24 horas após o ocorrido.

Notícias Relacionadas »
Comentários »