26/01/2022 às 14h59min - Atualizada em 26/01/2022 às 14h59min

Técnico do Senado Federal é preso com 2 mil vídeos de pedofilia no celular

De acordo com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), que investigou o servidor, os arquivos teriam sido baixados no período de dois anos.

Com informações do Metrópoles
Foto:Divulgação/PCDF

Na manhã desta quarta-feira, 26, um técnico administrativo do Senado Federal, de 31 anos, foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), após ser flagrado com 2 mil arquivos de pornografia infanto-juvenil no celular durante uma operação.

De acordo com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), que investigou o servidor, os arquivos teriam sido baixados no período de dois anos. O mandado de busca e apreensão do criminoso foi cumprido em sua casa, por volta das 6:30 da manhã de hoje. No local, os policiais encontraram materiais relacionados à pedofilia infantil armazenados em um notebook e no celular.

O acusado foi detido e levado à carceragem, onde permanecerá à disposição da Justiça, foi afixada uma fiança no valor de R$ 15 mil, que ainda não foi paga. As penas previstas para o crime de armazenamento de imagens e vídeos de exploração sexual infantil podem chegar a 4 anos de prisão. Além disso, o crime de disponibilização e divulgação de material de pornografia infantil prevê pena de 6 anos por cada compartilhamento.
 

Investigação

A prisão do servidor foi feita na segunda fase da Operação Downloader, que na primeira fase prendeu um servente de pedreiro de 23 anos que armazenava 2,5 mil arquivos de pornografia infanto-juvenil. De acordo com a polícia, apenas os arquivos em vídeo somavam 515 horas de gravação.


Notícias Relacionadas »
Comentários »