27/04/2019 às 16h00min - Atualizada em 27/04/2019 às 16h00min

Unidades de Saúde promovem ações no Dia de Combate à Hipertensão

Na UMS do Guamá, uma pirâmide de alimentos indicava aos usuários quais grupos são considerados mais saudáveis.

Agência Belém
SUS disponibiliza o programa HiperDia, destinado ao cadastramento e acompanhamento de portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus.(Agência Belém)

O Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, foi tema de palestras, dinâmicas e atividades lúdicas em diversas Unidades Municipais de Saúde (UMS), da Prefeitura de Belém, com o objetivo de conscientizar a população sobre os cuidados básicos para a prevenção da doença.

Na UMS do Guamá, uma pirâmide de alimentos indicava aos usuários quais grupos são considerados mais saudáveis, além de distribuição e orientação sobre o uso do sal de ervas, tempero que proporciona vários benefícios à saúde, dentre eles, o melhor controle da pressão arterial.

Moradora do bairro, a aposentada Dulcelinda Basílio de Moura, 83 anos, destacou a importância da ação, principalmente, para os hipertensos. “Conseguimos novas informações com essas ações feitas na unidade. Eu sempre busco ter uma alimentação saudável, como muitas verduras e legumes, priorizo carne branca e sempre com pouco sal. Também já reduzi bastante o açúcar”, disse.

Para a nutricionista da UMS do Guamá, Flávia Lira, a preocupação dos usuários com a manutenção de uma alimentação regrada e saudável já é uma realidade. “A busca pela qualidade de vida, com o uso correto da medicação, da alimentação e a prática de atividades físicas são fatores essenciais para a manutenção da saúde de quem é hipertenso. Observamos uma procura maior de pessoas que se preocupam com o seu bem estar, e até quando nos encontram fora da unidade comentam que estão adotando hábitos mais saudáveis”.

As atividades contaram com o apoio de alunos de diversas instituições de ensino superior do curso de nutrição e em parceria com o Conselho Regional de Nutricionistas da 7ª Região (CRN-7). Para Taise Lucena, conselheira do CRN-7, “a prevenção, foco da ação de hoje, agrega informações valiosas para quem já é hipertenso e para aqueles que precisam fazer acompanhamento nutricional, uma vez que, a hipertensão arterial também pode ter causa genética”.

No decorrer da atividade, os alunos explicaram sobre a importância da redução do sal no dia-a-dia, alimentos embutidos e temperos industrializados, além de um passo a passo de como fazer o sal de ervas em casa. As ações em alusão à data aconteceram simultaneamente em outras unidades de saúde da capital. Na UMS Tavares Bastos, os pacientes estiveram atentos às explicações sobre leitura de rótulo nutricional, exposição de fitoterápicos e orientação para elaboração de horta domiciliar. Dinâmica sobre dosagem de sal dos alimentos também complementaram as atividades nas unidades do Telégrafo e da Cabanagem.

HiperDia – O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza o programa HiperDia, destinado ao cadastramento e acompanhamento de portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus. O atendimento possibilita a geração de informações para aquisição, dispensação e distribuição de medicamentos de forma regular e sistemática a todos os pacientes cadastrados.

Os pacientes ainda recebem orientação nutricional, apoio do serviço social e insumos fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), para verificação diária da taxa de glicemia (açúcar no sangue) e aferição da pressão arterial. Também participam de atividades físicas promovidas pelos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF’s), para a adoção de hábitos saudáveis, controle de peso e qualidade de vida.

 

Texto:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »