26/07/2019 às 06h00min - Atualizada em 26/07/2019 às 06h00min

Workshop promovido pelo Judiciário apresenta oportunidades para egressos e reeducandos do sistema carcerário

O treinamento é uma oportunidade de qualificação profissional e reinserção no mercado de trabalho para 130 reeducandos em cumprimento de pena não prisional e egressos do sistema carcerário do Amapá que já fazem parte do projeto “Liberdade e Cidadania”

TJAP
O Workshop com o tema “Trilhando Novos Caminhos” está sendo realizado em duas etapas. (TJAP)

O Workshop com o tema “Trilhando Novos Caminhos” está sendo realizado em duas etapas. A primeira aconteceu na manhã desta quarta-feira (24) e a segunda fase ocorrerá no próximo dia 31 de julho, no auditório do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Macapá. O treinamento é uma oportunidade de qualificação profissional e reinserção no mercado de trabalho para 130 reeducandos em cumprimento de pena não prisional e egressos do sistema carcerário do Amapá que já fazem parte do projeto “Liberdade e Cidadania”, fruto de parceria da Vara de Execuções Penais da Comarca da capital (VEP), por meio da Central de Penas Alternativas e Atendimento ao Reeducando (CEPAR) com a Prefeitura de Macapá.

De acordo com o juiz substituto da VEP, Diogo de Souza Sobral, “nossa intenção é qualificar essas pessoas, elevar a autoestima bem como reduzir o reingresso no sistema prisional”, explicou o magistrado.

 

A psicóloga da VEP e coordenadora do Workshop, Ana Cleyde Bastos, destacou: “precisamos prepará-los para que eles não percam as oportunidades que o mercado de trabalho oferece, mesmo com as dificuldades que eles enfrentam por conta do estigma de ser um egresso do sistema”, complementou.

 

Mauro dos Santos Vilhena, egresso do sistema prisional, é um dos participantes do workshop. “Isso tem nos ajudado muito, primeiro pela oportunidade de ter essa ajuda financeira vinda do nosso trabalho, e agora com esse curso. Então, só tenho a agradecer a Deus e depois a Justiça do Amapá e a prefeitura de Macapá pela oportunidade”, declarou o reeducando.

 

Outro participante do projeto é Nivaldo Ramos, egresso do sistema prisional onde cumpriu pena durante 11 anos. Há mais de um ano desenvolve atividades no Horto Municipal da Prefeitura de Macapá. “Devemos aproveitar a chance que nos é dada porque não é fácil conseguir um emprego depois de ter passado pelo cárcere e nós estamos tendo essa oportunidade. Muito obrigado!”, externou. 

 

 Para a coordenadora do projeto “Liberdade e Cidadania”, da prefeitura de Macapá, professora Alice Ramalho, “isso vem preencher uma lacuna que faltava que é a parte psicológica e pedagógica e está dentro do processo de capacitação dos reeducandos e resgate da cidadania”, explicou a coordenadora.

 

O evento também contou com a participação da Promotora de Justiça da execução penal do Ministério Publico Estadual Socorro Pelaes. “Nós só vemos vantagens nesse projeto primeiro porque além de reintegrar o reeducando na sociedade com atividades laborais ainda ganhamos uma cidade limpa com essa mão de obra e eles ainda se sentem valorizados”, declarou a promotora.

 

As palestras se dividem em cinco temas: “Os prejuízos psicossociais e comportamentais causados pelo uso de drogas”; “A importância da prática esportiva como estratégia no tratamento para dependências de drogas”; “Lidando com as dificuldades de (re) inserção no contexto familiar”; “A importância da apresentação pessoal e postura profissional em todas as áreas de trabalho”; e “Dicas de como preparar currículos, se portar e o que vestir em entrevistas de emprego”.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »