21/04/2022 às 18h40min - Atualizada em 21/04/2022 às 18h40min

Mulher pega coronavírus duas vezes em apenas três semanas

Caso comprova a capacidade de a variante Ômicron driblar a imunidade conferida por infecções anteriores e por vacinas

Metrópoles
Foto Getty Images

Uma mulher espanhola de 31 anos foi diagnosticada duas vezes com Covid-19 em apenas 20 dias. O caso, relatado durante o Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas, comprova que infecções anteriores não garantem proteção nem a curto prazo.

A paciente, que trabalha na área de saúde, testou positivo pela primeira vez em 20 de dezembro do último ano após ser infectada pela variante Delta. O diagnóstico foi feito ao acaso, durante uma triagem da equipe de trabalho. Durante os dez dias de isolamento, a paciente não apresentou nenhum sintoma.

 

De acordo com os médicos do Institut Català de la Salut, de Tarragona, a mulher havia recebido a dose de reforço da vacina contra Covid-19 12 dias antes da confirmação da doença.
 

O segundo diagnóstico foi realizado em 10 de janeiro deste ano, apenas três semanas depois, quando ela manifestou os sintomas de tosse e febre. A infecção por cepas diferentes do coronavírus foi confirmada com a análise mais aprofundada das amostras de PCR coletadas.


Notícias Relacionadas »
Comentários »