29/07/2019 às 06h00min - Atualizada em 29/07/2019 às 06h00min

Presidentes do TJAP e do TRE-AP recebem Associação de Magistrados e Federação de Ciclismo para tratativas sobre o III AMAAP Open de Ciclismo

Segundo a presidente da AMAAP, a prova se destaca por ser a primeira do Amapá e uma das poucas do Brasil a pagar prêmios com o mesmo valor para os gêneros masculino e feminino.

TJAP
O objetivo do evento é produzir mais um momento de confraternização entre magistrados, servidores e sociedade, mas especialmente promover a prática do esporte como estratégia de saúde preventiva. (TJAP)

O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), desembargador João Lages, e o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP), desembargador Rommel Araújo, receberam,  a presidente da Associação dos Magistrados do Amapá (AMAAP), juíza Elayne Cantuária; o presidente da Federação Amapaense de Ciclismo (FAC), Jair Borges; e a Coach Geni Frota (colaborada da Federação), para tratativas de cooperação institucional na realização do III AMAAP Open de Ciclismo, no próximo dia 15 de setembro. O objetivo do evento é produzir mais um momento de confraternização entre magistrados, servidores e sociedade, mas especialmente promover a prática do esporte como estratégia de saúde preventiva.

Segundo a presidente da AMAAP, a prova se destaca por ser a primeira do Amapá e uma das poucas do Brasil a pagar prêmios com o mesmo valor para os gêneros masculino e feminino. “Fizemos questão de garantir essa isonomia entre competidores de ambos os sexos, pois é uma bandeira que não podemos deixar de defender”, registrou a juíza Elayne Cantuária.

“Outro ponto que destacamos é o resgate da Avenida FAB como circuito desportivo pois, depois de mais de 20 anos, foi nossa competição que recolocou este espaço entre as opções lembradas pelos realizadores de provas esportivas”, ressaltou a magistrada.

O presidente da FAC lembrou que o AMAAP Open de Ciclismo subiu sua categoria no ranking nacional. “Antes éramos Classe 5, que rende apenas 10 pontos, mas agora fomos elevados a Classe 3, que rende 80 pontos – o que deve atrair equipes e atletas de todo o Brasil”, pontuou.

Lembrando que nossa competição inclui todas as categorias previstas pela Confederação Brasileira de Ciclismo, inclusive o paraciclismo, Jair Borges lembrou que entre os magistrados “já temos os juízes Davi Kohls e Reginaldo Andrade como federados, mas quem sabe conseguimos ainda mais a partir da competição deste ano”.

O desembargador-presidente João Lages declarou interesse em contribuir como for possível com esta edição. “Na última edição cheguei a participar como competidor, mas já estou pensando em comprar uma bicicleta nova para aumentar as chances e melhorar meu rendimento”, concluiu.

O desembargador Rommel Araújo, na condição de desembargador-presidente do TRE-AP, também participou da reunião e, assim como João Lages, se comprometeu a contribuir com a competição dentro do que for possível ao Tribunal Eleitoral.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »