13/05/2022 às 13h13min - Atualizada em 13/05/2022 às 13h13min

“Nos EUA, eu estaria na capa da Forbes”, afirma Faraó dos Bitcoins

Em audiência de custódia, ele afirmou ter sofrido injúria e agressão por parte de policiais federais. MPF investigou e não comprovou crimes

Com informações do Metrópoles
Foto: Reprodução
Em audiência de custódia, Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como o “Faraó dos Bitcoins“, afirmou que se estivesse no exterior, estaria em capa de revista por ser “um empresário bem-sucedido”. No vídeo do depoimento, ao qual o G1 teve acesso, ele afirma que se sente vítima de racismo.

“Eu sou um empresário bem-sucedido, uma pena eu ser brasileiro. Se eu tivesse nos Estados Unidos, eu estava na capa da Forbes ou da Time. Mas, eu estou no nosso país que, infelizmente, tem um racismo muito grande”, disse na ocasião, em agosto do ano passado.

Ainda na audiência, ele também acusou ter sofrido injúria e agressão. “Sofri esse preconceito, eu sofri na pele, de ele ter falado ‘perdeu, filho da p***’. (…) Se nós tivéssemos olho azul e fôssemos de pele branca e loiros, tenho certeza que ele não ia falar ‘perdeu, filho da p***’”, afirmou.

Glaidson é dono da GAS Consultoria, empresa investigada por transações suspeitas com criptomoedas e que prometia cerca de 10% de rendimentos por mês, valor este muito acima dos praticados por qualquer atividade regularizada no mercado.

De acordo com investigações, o grupo movimentou quase R$ 40 bilhões no período em que esteve em atividade. Ele também é acusado de mandar matar dois de seus concorrentes, em uma das situações teve êxito.


Notícias Relacionadas »
Comentários »