17/05/2022 às 12h18min - Atualizada em 17/05/2022 às 12h18min

Polícia apura queda de bebê após parto em recepção de maternidade em BH: 'Foi negligência', diz mãe

Bebê passou por cirurgia no Hospital João XXIII e segue a recuperação em casa, no bairro Capitão Eduardo, na Região Nordeste da capital mineira.

Com informações do G1
Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil investiga a queda de uma bebê que ocorreu durante o parto na recepção da maternidade Sofia Feldman, no bairro Tupi, na Região Norte de Belo Horizonte, no dia 6 de maio. Ela teve traumatismo craniano, passou por cirurgia e levou 11 pontos na cabeça.

Segundo a polícia, a ocorrência foi registrada pelo pai da criança dois dias após o nascimento dela.

 

"A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) instaurou procedimento para apurar o caso. A investigação tramita na Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente".


 

Em nota, a maternidade informou que a paciente foi acolhida assim que chegou no hospital e foi classificada como verde, ou seja, "podendo esperar até 2 horas para ser atendida".

De acordo com a unidade, neste período, o bebê nasceu "de forma extremamente rápida, não havendo tempo de preparação da equipe de atendimento para o importunado desfecho". A criança foi atendida e recebeu tratamento adequado. Leia a nota na íntegra ao final do texto.

 

'Foi uma negligência'

A mãe da pequena Olívia atualmente com 9 dias de vida conversou com o g1 Minas neste domingo (15) e disse que "foi uma negligência que aconteceu".

"Estamos tentando ficar bem o máximo possível, a minha filha precisa de muito cuidado e atenção, estamos tentando manter a calma. Foi uma negligência o que fizeram, uma bebezinha passar por isso tão nova", disse Josiane Marques Pereira.

Josiane disse que os responsáveis pela maternidade não entraram em contato com a família.

"Eu pedi o prontuário e eles disseram que precisam de alguns dias. Ninguém me procurou. Preciso de tudo documentado para saber o que aconteceu e exigir providências", disse a mãe.

 

Caiu de cabeça no chão

De acordo com o boletim de ocorrência, Josiane teve contrações e foi levada para o hospital.

Ela pediu ajuda ao chegar, mas teve que esperar por cerca de 40 minutos por atendimento. Em seguida, uma enfermeira disse que Josiane teria que andar até o quarto. Ela respondeu que a criança estava nascendo. Josiane também é mãe de um menino. Mesmo assim, ainda segundo o boletim de ocorrência, Josiane foi obrigada a se levantar.

Pouco depois, em frente à recepção, a criança nasceu. Ela caiu no chão e sofreu traumatismo craniano. A menina foi levada para o Hospital João XXIII, onde passou por cirurgia. Depois, seguiu internada no Hospital João Paulo II.

Ela recebeu alta na quarta-feira (11) e passa bem.

 

"Nosso foco é ela, cuidar dela e manter a calma", disse a mãe.

 

 

Leia a nota na íntegra do Sofia Feldman:

"Com base na denúncia feita pela usuária Josiane Marques no dia 06/05, em que sua bebê nasceu no Pronto Atendimento do Hospital de maneira extremamente atípica.

 

O Hospital Sofia Feldman esclarece:

A paciente identificada como Josiane, chegou no hospital no dia 06/05, dando entrada no nosso Pronto Atendimento às 07h38, em seguida a usuária passou pelo processo de triagem. Durante o pré-atendimento ela foi classificada com a pulseira verde devido ao quadro de contrações leves e estáveis. Tudo de acordo com o protocolo de A&CR (Acolhimento com classificação de risco em obstetrícia), do Ministério da Saúde, podendo então esperar até 2 horas para ser atendida.

Às 08h30 a paciente apresentou queixas de aumento de contrações e pediu uma nova avaliação, que logo foi feita pela equipe, durante o tempo da 2ª avaliação uma sala ao lado estava disponível para reavaliação da gestante, que alegou que não conseguia se locomover até a sala. No momento em que a Enfermeira Obstétrica se preparava para realizar a assistência adequada no local a bolsa se rompeu junto com a descida extremamente rápida da criança que veio a tocar o chão devido a força de expulsão da contração.

Após o ocorrido, a criança foi imediatamente segurada e colocada no colo da mãe e seguiu imediatamente para avaliação da equipe de pediatria do hospital, que logo solicitou uma tomografia de crânio do bebê. Ela foi encaminhada para o Hospital Risoleta Neves para a realização do exame.

Com o resultado do exame em mãos a equipe assistencial do Hospital Sofia Feldman decidiu pela internação do RN em uma UTI, até que fosse transferido para o Hospital João XXIII, onde passou por procedimento cirúrgico.

No momento do nascimento a gestante foi acolhida pela equipe recebendo alta no dia seguinte."

 

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »