24/05/2022 às 14h13min - Atualizada em 24/05/2022 às 14h13min

Vacina contra o câncer começa a ser testada em humanos

A Vaxinia, ou CF33-hNIS VAXINIA, é um tipo de ‘vírus oncolítico’, que foi geneticamente modificado especificamente para combater o câncer.

Com informações do Só Notícia Boa
Foto: iStock

Após testes bem-sucedidos em animais, o primeiro paciente humano foi vacinado com um vírus que mata o câncer e ajuda na redução de tumores de cólon, pulmão, ovário e pâncreas.

Conhecido como Vaxinia, o vírus foi geneticamente modificado para infectar, replicar e matar células cancerígenas, além de poupar células saudáveis. O vírus foi desenvolvido pela Imugene Limited, uma empresa localizada na Austrália, especializada em novas terapias que ativam o sistema imunológico contra o câncer.

“Nossa pesquisa anterior demonstrou que os vírus oncolíticos podem estimular o sistema imunológico a responder e matar o câncer, bem como estimular o sistema imunológico a ser mais responsivo a outras imunoterapias, incluindo inibidores de checkpoints”, disse Daneng Li MD, chefe da pesquisa e professor assistente do Departamento de Oncologia Médica e Pesquisa Terapêutica da Cidade da Esperança.

A Vaxinia, ou CF33-hNIS VAXINIA, é um tipo de ‘vírus oncolítico’, que foi geneticamente modificado especificamente para combater o câncer.

Os testes em animais mostraram que a vacina foi capaz de reduzir o tamanho de tumores de câncer de cólon, pulmão, mama, ovário e pâncreas. Ela ainda estimulou o sistema imunológico do paciente e aumentou o nível de uma proteína chamada PD-L1 em ​​tumores, tornando a imunoterapia mais eficaz contra o câncer.

Nessa primeira fase, 100 pacientes com câncer com tumores sólidos metastáticos, ou avançados, vão receber a dose da vacina em aproximadamente 10 locais nos Estados Unidos e na Austrália. A previsão é que a etapa dure aproximadamente 24 meses.


Notícias Relacionadas »
Comentários »