24/05/2022 às 20h34min - Atualizada em 24/05/2022 às 20h34min

Feridas são principal sintoma da varíola de macaco. Saiba identificar

Agência de saúde do Reino Unido divulgou fotos das feridas que caracterizam a doença infecciosa. Alguns países da Europa passam por surto

Metrópoles
Foto Reprodução
Desde o início de maio, as autoridades de saúde monitoram um crescimento no número de casos de varíola de macaco – uma infecção viral que é endêmica em algumas regiões da África, mas não costumava ser registrada em outras partes do mundo.

Nesta terça-feira (24/5), a Organização Mundial de Saúde informou que 131 casos já foram confirmados fora do continente africano. Há, ainda, outros 106 em investigação. O Brasil ainda não registra pacientes com a doença. Na Argentina, um primeiro paciente com sintomas foi identificado no domingo (22/5).

Os sintomas da varíola de macaco incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, calafrios e exaustão. As feridas semelhantes às da catapora são o sinal mais característico da infecção viral.

As pústulas, geralmente, começam a aparecer no rosto e se espalham para outras partes do corpo, que podem incluir os órgãos genitais.

Durante o período da infecção, as feridas passam por diferentes estágios, como mostram imagens divulgadas pela agência britânica, UK Health Security Agency (UKHSA). 

Evolução das feridas

As feridas aparecem depois da fase inicial da infecção. No primeiro estágio, elas são manchas avermelhadas com cerca de um centímetro de diâmetro, que logo ficam inchadas e com pus.

Nas 24 horas seguintes ao aparecimento, as bolinhas se espalham para o restante do corpo, ficando mais concentradas no rosto, braços e pernas.

No terceiro dia, as lesões ficam inchadas. Entre o quarto a quinto dia, elas se transformam em bolhas cheias de pus.

Depois, as lesões ficam ainda mais protuberantes e firmes ao toque. Elas podem permanecer assim por um período entre cinco a sete dias até começarem a apresentar crostas ao redor, que tendem a cair depois de uma semana.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, os pacientes deixam se ser contagiosos após as bolhas caírem.

Os pacientes costumam relatar muita dor nos locais das bolhas e sentem uma coceira forte quando elas começam a criar crostas.

UKHSA/Reprodução
Em fotos justapostas, vários tipos de feridas da varíola popularmente conhecida como

Em fotos justapostas, vários tipos de feridas da varíola popularmente conhecida como

Fotos mostram e evolução das feridas provocadas pela varíola de macaco

 

Sintomas


Notícias Relacionadas »
Comentários »