25/05/2022 às 11h49min - Atualizada em 25/05/2022 às 11h49min

Equipes do Vigilância em Saúde monitoram situação de cheias no Vale do Jari

Pelo menos duas Unidades Básicas de Saúde do município foram atingidas pelas águas

Ascom/Gea
Foto: Ascom/SVS

A Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), segue monitorando a situação de crise causada pelas cheias no sul do Amapá, sobretudo em Laranjal do Jari, que registrou aumento do nível do rio nesta terça-feira, 24, atingindo a marca de 3,21 metros.

As equipes atuam em duas linhas de trabalho: vigilância e orientação. Em fevereiro, a SVS lançou um comunicado de risco para orientar o apoio à região. Atualmente, a Superintendência realiza três monitoramentos importantes: Vigisolo – programa de vigilância para agrotóxicos; Vigiar – monitoramento de doenças respiratórias; e Vigiágua, que monitora pontos de coleta de água potável.

Pelo menos duas Unidades Básicas de Saúde do município foram atingidas pelas águas, as equipes também atuam nesse monitoramento e orientação sobre o armazenamento dos insumos.

 

Assistência à população

Além da SVS, técnicos estão na região para avaliar a situação atual dos sinistros e providenciar novas medidas de amparo à população. Os trabalhos do Estado seguem em diversas frentes desde o início do período chuvoso.

Estão na região grupos da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), Secretaria de Saúde (Sesa), Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) e Agência de Fomento do Amapá (Afap).

Os atendimentos incluem cadastro no Renda Para Viver Melhor - principal programa de transferência de renda do Estado - cuidado e prevenção de doenças e fomento para os empreendedores.


Notícias Relacionadas »
Comentários »