30/07/2019 às 06h00min - Atualizada em 30/07/2019 às 06h00min

Projeto de reinserção social da Justiça do Amapá beneficia reeducandos do IAPEN no Município de Santana

O Poder Executivo Municipal paga um auxílio financeiro mensal às famílias e ao próprio reeducando no valor de 75% do salário mínimo, além de vale-transporte.

TJAP
A iniciativa surgiu a partir de acordo de cooperação firmado entre o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) por meio da Vara de Execuções Penais (VEP), Prefeitura Municipal de Santana (PMS) e Instituto de Administração Penitenciária (IAPEN). (TJAP)

Criado em maio deste ano, o projeto “Transformando Vidas”, que funciona na comarca de Santana, tem como finalidade a reinserção social de 60 reeducandos dos regimes semiaberto e aberto, além de egressos do sistema prisional. A iniciativa surgiu a partir de acordo de cooperação firmado entre o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) por meio da Vara de Execuções Penais (VEP), Prefeitura Municipal de Santana (PMS) e Instituto de Administração Penitenciária (IAPEN).

 

Pouco mais de dois meses após a implantação, o projeto já conta com 10 beneficiários santanenses desenvolvendo atividades profissionais e capacitação na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (SEMOP), inclusive nas ações tapa buracos no município, como forma de remição de pena. O Poder Executivo Municipal paga um auxílio financeiro mensal às famílias e ao próprio reeducando no valor de 75% do salário mínimo, além de vale-transporte. 

A dona de casa Marivalda de Souza é a única beneficiada do sexo feminino nessa primeira etapa do projeto. “Estou há mais de 10 meses cumprindo pena, e ser incluída nesse projeto é uma benção, por isso agradeço a oportunidade e, a partir de agora, só quero trabalhar honestamente e cuidar da minha família”, prometeu.

O pintor Geniel Oliveira também está entre os 10 reeducandos beneficiados com o regime de progressão de pena. “Já perdi muito tempo atrás das grades e não podia perder essa oportunidade. Quero mostrar para a

sociedade que qualquer pessoa, como eu, pode estar disposta a mudar de vida. Por isso agradeço aos que tiveram essa iniciativa”, comentou. 

De acordo com o Secretário Municipal de Obras de Santana, Juscelino Alves, “além de deixar a nossa cidade mais bela eles sairão daqui preparados para o mercado de trabalho, com uma nova profissão”, disse o gestor da SEMOP.

O projeto em Santana tem como coordenadora a agente penitenciária e consultora técnica Anne Sanches, além do apoio das servidoras Daiane Freitas, Luciana Rodrigues e do assistente social Renato Araújo. “Aqui nós primamos

pela humanização, por isso eles são tratados como os demais servidores do município, inclusive com os uniformes e todos os equipamentos de segurança”, explicou a coordenadora.

Para o prefeito de Santana, Ofirney Sadala, “é muito gratificante ver alguém que já cumpriu com o seu dever agora está tendo a oportunidade de ser reinserido no seio da sociedade. Estamos dando todo o apoio que podemos a esse projeto, que tem a tutela do Poder Judiciário do Amapá”, afirmou o prefeito.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »