31/05/2022 às 15h58min - Atualizada em 31/05/2022 às 15h58min

Dia Mundial sem Tabaco: 4 maneiras eficientes para largar o vício

Cigarro provoca a morte de 8 milhões de pessoas por ano. Psicóloga cita estratégias para tabagistas que pretendem deixar de fumar

Com informações do Metrópoles
Foto: Arquivo/Agência Brasil
O Dia Mundial sem Tabaco foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1987, para promover uma maior conscientização sobre os riscos que o hábito de fumar.

A maioria das pessoas já está cansada de saber os prejuízos que o cigarro é capaz de oferecer. Câncer de pulmão, impotência sexual e até mesmo problemas cardiovasculares estão entre os principais efeitos do tabagismo. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o ato de fumar todos os dias pode ser considerado uma doença crônica.

Segundo a OMS, o tabagismo é responsável direto e indireto – já que fumantes passivos também sofrem com o mal – pela morte de aproximadamente oito milhões de pessoas por ano no mundo.

Mesmo cientes de todos esses prejuízos para a saúde e dispostos a largarem o vício, é comum encontrar fumantes que não conseguem abandonar o tabagismo. Isso pode ter, inclusive, causas psicológicas envolvidas.

“Ao fumar, a pessoa ativa regiões do cérebro e experimenta sensação de compensação, de prazer e, exatamente por isso, o ato de fumar costuma ocorrer quando a pessoa está sobrecarregada, com estresse ou agitada. A pausa do trabalho, o cafezinho no serviço e outros pontos da rotina passam a ser acompanhados do cigarro – que acaba associado à sensação de alívio para muitas pessoas”, explica a coordenadora e professora do curso de Psicologia da Faculdade Anhanguera de São Bernardo do Campo, Sueli Cominetti Corrêa.
 

De acordo com a psicóloga Sueli Corrêa, existem algumas dicas para auxiliar no processo deixar o cigarro?

1. Mude o ambiente: retire maços e isqueiros dos lugares onde costuma fumar para não estimular o desejo sem perceber. Essa é uma forma de fazer o cérebro perceber que há mudanças de hábitos na sua rotina.

As outras 3 estratégias sugeridas pela especialista você encontra no portal Saúde em Dia.


Notícias Relacionadas »
Comentários »