31/07/2019 às 06h00min - Atualizada em 31/07/2019 às 06h00min

Em visita institucional ao TJAP, presidente do Congresso Nacional destaca a importância de investimentos para o Judiciário do Amapá

João Lages fez uma breve apresentação do Poder Judiciário amapaense, desde a composição do Tribunal até as situações orçamentárias e estruturais.

TJAP
Davi Alcolumbre assegurou aos membros da Corte o aporte de R$ 12 milhões em investimentos no setor tecnológico do TJAP. (TJAP)

A Corte do Tribunal de Justiça do Amapá recebeu a visita institucional do presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre. Na oportunidade o senador assegurou aos membros da Corte o aporte de R$ 12 milhões em investimentos no setor tecnológico do TJAP. Recepcionado pelos desembargadores João Guilherme Lages Mendes (presidente), Carmo Antônio de Souza, Sueli Pini (vice-presidente), Carlos Tork (diretor da Escola Judicial do Amapá), Rommel Araújo (presidente do TRE/AP) e Eduardo Contreras (corregedor);  e o juiz auxiliar da Presidência, Paulo Madeira, a visita ao Judiciário faz parte de uma agenda de trabalho do presidente do Congresso em Macapá.

Na ocasião, o desembargador-presidente João Lages fez uma breve apresentação do Poder Judiciário amapaense, desde a composição do Tribunal até as situações orçamentárias e estruturais. O presidente destacou ainda a adesão da Justiça local ao Processo Judicial Eletrônico (PJE), desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça, evidenciando a necessidade de investimentos em tecnologia.

“Desde já começamos a pensar na construção de uma Justiça para os próximos 25 anos. As demandas judiciais vão aumentando e o Poder Judiciário precisa se adaptar para as mudanças que estão ocorrendo. Neste sentido, buscamos a cooperação para que possamos realizar investimentos, sobretudo nas áreas de tecnologia e infraestrutura”, afirmou o desembargador-presidente.  

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, ressaltou a confiança no diálogo entre as instituições. “Confiamos que o fortalecimento das instituições é, sobretudo, o fortalecimento da nossa democracia, e estamos sensíveis aos temas que dizem respeito ao Poder Judiciário do Amapá, que é um Tribunal reconhecido nacionalmente e internacionalmente pelo trabalho desenvolvido”, afirmou.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »