17/06/2022 às 20h02min - Atualizada em 17/06/2022 às 20h02min

Palmeiras acusa Jorginho de xenofobia em fala sobre Abel

Treinador do Dragão afirmou que o português desrespeitou não só a arbitragem, mas o país

DOL
Foto Reprodução
A partida entre Palmeiras e Atlético-GO segue repercutindo. Depois de o técnico Jorginho disparar contra Abel Ferreira, afirmando que o treinador desrespeita os árbitros brasileiros e até o país, o Palmeiras rebateu os comentários do comandante do Dragão.

Em nota divulgada nas redes sociais, o Alviverde apontou xenofobia na fala do técnico do Atlético-GO. Veja o comunicado na íntegra: “A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia com veemência as manifestações de cunho xenófobo que têm sido constantemente endereçadas à nossa comissão técnico.

 

Nascemos pelas mãos de imigrantes que não somente fundaram um dos clubes mais vitoriosos do mundo, como também contribuíram com a formação da sociedade brasileira e da identidade nacional. A nossa história de 107 anos foi construída por jogadores, profissionais e torcedores de diferentes nacionalidades e etnias, sem distinção. Portanto, não toleramos declarações preconceituosas que incitem a aversão a estrangeiros.

Nossos gramados não são feudos reservados a pessoas de um só país. Pelo contrário, neles há espaço para todos que tenham vontade e capacidade de melhorar o futebol brasileiro”, encerra a nota.

 

ENTENDA O CASO

O técnico Jorginho, do Atlético-GO, criticou Abel Ferreira em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (16/6), após a derrota por 4 x 2 sofrida pelo time goiano diante do Palmeiras, no Allianz Parque. O treinador atleticano explicava a confusão que ocorreu por volta dos 30 minutos do segundo tempo, entre as duas comissões técnicas, quando adotou um tom bastante duro para repreender a postura do português.

“Não é à toa que não só ele, mas toda a comissão técnica vem sendo expulsa constantemente, porque falta esse tipo de respeito Você bater palma para o árbitro é sacanear ele. É uma coisa que me revolta como treinador, como brasileiro, ele vir no nosso país e estar desrespeitando nosso país, desrespeitando nossos árbitros, dizendo que (o árbitro Roman Abatti Abel) é cego, xingando de tudo quanto é nome e nada acontece”, disse.

O desentendimento rendeu a expulsão de auxiliares técnicos do Palmeiras e do Atlético. Jorginho se revoltou porque, em sua avaliação, Abel Ferreira era o único em campo que deveria ser punido com o cartão vermelho.


Notícias Relacionadas »
Comentários »