04/07/2022 às 15h24min - Atualizada em 04/07/2022 às 15h24min

Nova presidente da Caixa afasta seis consultores ligados a Guimarães

Daniella Marques toma posse oficial nesta terça-feira (5/7). Ela pretende afastar ao menos 20 pessoas de cargos de confiança

Com informações do Metrópoles
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
A um dia de tomar posse oficial como nova presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Daniella Marques Consentino afirmou ter afastado ao menos seis pessoas que faziam parte da cúpula de Pedro Guimarães. A chefe de gabinete do antigo presidente e seis consultores estratégicos, que não tiveram os nomes revelados.

O número pode chegar a 20 após a saída de Guimarães, acusado de assédio moral e sexual contra funcionárias da instituição.

Segundo informou Daniella Marques em entrevista concedida à GloboNews, nesta segunda-feira (4/7), as mudanças fazem parte da nova presidência. Ela quer impor seu ritmo e modelo de trabalho, tirando cargos de confiança da antiga gestão.

“Quando se chega a um cargo dessa natureza, é preciso compor a própria equipe. São 20 consultores. Provavelmente, vou afastar os 20. Quero criar um núcleo de trabalho do meu jeito: descentralizado e temático”, afirmou.

Um dos nomes considerados para ser o braço direito de Daniella e para repor uma das demissões é o da advogada Danielle Calazans, atual secretária de Gestão Corporativa do Ministério da Economia. Com mais de 15 anos de trabalho como servidora da Caixa, Calazans será a responsável por conduzir a reestruturação de negócios do banco.

 

Outras demissões

Na última sexta-feira (1/7), o Conselho de Administração do banco já havia acatado o pedido de demissão do vice-presidente de Negócios de Atacado, Celso Leonardo Barbosa, apontado como um dos principais auxiliares de Pedro Guimarães. O vice-presidente de logística, Antônio Carlos, também entregou carta de renúncia.

Daniella afirmou que vai zelar pelos 90 mil trabalhadores que fazem parte do corpo da instituição financeira. “As pessoas não devem ser qualificadas por gênero, cor ou opção sexual. Cada um tem sua habilidade, sua vocação e deve ser valorizado por isso”, afirmou durante entrevista.

O antigo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, foi demitido por denúncias de assédio sexual contra funcionárias, A troca foi oficializada na noite da última quarta-feira (29/6), com ato publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). No entanto, a posse oficial de Daniella só ocorre nesta terça, no Palácio do Planalto.

Desde 2 de fevereiro de 2019, Daniella Marques ocupava o cargo de secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia. Antes, atuou como chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos de Paulo Guedes.

Daniella Marques é formada em administração pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e fez um MBA (modalidade de pós-graduação) em finanças pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec).

Antes de entrar no governo, atuou no mercado financeiro por 20 anos, em gestão independente de fundos de investimentos. Foi também sócia-fundadora e diretora de fundos de investimento.

A relação profissional com Guedes teve início na Bozano Investimentos, empresa na qual os dois foram sócios. Como assessora do ministro, Daniella participava das decisões importantes e costumava ir, a mando de Guedes, para negociações com o Congresso e com o Palácio do Planalto.


Notícias Relacionadas »
Comentários »