05/07/2022 às 13h23min - Atualizada em 05/07/2022 às 13h23min

Da reciclagem ao magistério: a trajetória de um professor até a aprovação no concurso da Educação de Macapá

José Reginaldo foi convocado na quinta e última chamada, quando a Prefeitura zerou a lista de reclassificados.

Ascom/PMM
Foto: Ingra Tadaiesky/PMM

José Reginaldo Duarte Rodrigues tem 48 anos e é o mais novo professor concursado da rede municipal de ensino de Macapá. Lotado na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Izabel Furtado Negrão, ele se adapta e conquista os estudantes com sua aula dinâmica e divertida. Quem vê o sorriso largo do professor na sala, não imagina o quanto ele batalhou para estar nesse ambiente. 

“A minha trajetória foi muito árdua, como sou do interior, da roça, tive que fazer uma escolha: ou eu estudava ou trabalhava. Infelizmente eu tive que escolher o trabalho para me sustentar”, declara o professor.

Natural da Ilha de Santana, Reginaldo precisou priorizar a fonte de renda em detrimento dos estudos para sobreviver e na quarta série do ensino fundamental, teve que largar a escola para aprender o ofício de mecânico e reciclagem de lixo. 
 

Reginaldo precisou largar os estudos para trabalhar | Foto: Ingra Tadaiesky/PMM

 

Por volta dos 20 anos, durante um trabalho braçal removendo madeira, refletiu e decidiu que no dia que tivesse a oportunidade de voltar a estudar, não pensaria duas vezes e faria isso com dedicação. Foi quando retornou à sala de aula e concluiu os estudos na Educação de Jovens e Adultos (EJA). 

No entanto, a vida lhe apresentava altos e baixos e entre 2001 e 2016 ele esteve afastado dos estudos, o foco era garantir seu sustento. Até que em 2016 reuniu forças e conseguiu iniciar a faculdade de pedagogia.

“Minha história na faculdade foi bem crítica porque nos dois primeiros meses era integral e eu passava o dia todo sem comer, só ia jantar em casa. Mas mesmo assim, estava determinado a continuar minha trajetória pois eu queria ser professor a todo custo”, conta.

E assim o fez, quando Reginaldo soube do concurso para educação de 2018, se dedicou nas madrugadas, que era o único tempo que tinha livre. Com isso, adaptou sua rotina para estudar diariamente 8h por dia, de 1h às 8h.
 

 

Os estudos deram resultado e ele foi classificado entre os 100 primeiros lugares. Mas um detalhe o impediu de assumir, Reginaldo ainda não havia concluído sua formação, estava no sexto semestre e solicitou a reclassificação. Foi quando aconteceu a 5° chamada do processo seletivo da Educação, feito pela Prefeitura de Macapá em 2022.

“Eu senti um alívio, uma sensação de conquista. Durante essa trajetória, que foi muito árdua, eu posso dizer que toda a luta, todos os obstáculos que passei valeram a pena, porque eu fui coroado com o concurso. Tudo valeu a pena, valeu apostar nisso”, reforça Reginaldo.

 

Compromisso
O secretário municipal de Educação, Rodrigo Gomes, diz que a convocação dos profissionais se deu em função de suprir as demandas e, também, colocar em funcionamento as novas escolas que serão inauguradas.

“Logo que chegamos na secretaria, vimos a necessidade de fazer o chamamento dos concursados, porque havia uma carência de muitas turmas que precisavam ser ocupadas e também levamos em consideração as inúmeras inaugurações”, explica o gestor.

 

Cerimônia de posse de novos servidores da Educação | Foto: Adevaldo Cunha/PMM

 

Atualmente, além das escolas do ensino fundamental, a Prefeitura de Macapá tem em atividade nove creches, e a contratação de novos profissionais se tornou uma necessidade nos espaços urbano e rural.
 

Chamadas
Em menos de 1 ano e meio, Dr. Furlan já realizou 615 convocações de candidatos habilitados do concurso da Educação. A 1ª chamada ocorreu no dia 28 de abril de 2021 e foi direcionada a 250 professores e 10 pedagogos, somando 260 profissionais.

A 2ª chamada foi realizada no dia 16 de julho de 2021, para mais 50 professores, 5 pedagogos e 2 administradores, em um total de 57 candidatos.

Na 3ª chamada, ocorrida em 20 de agosto de 2022, o cargo de psicólogo foi zerado. Na ocasião, foram convocados 159 candidatos, sendo 140 professores, 10 pedagogos e 9 psicólogos.

Durante a 4ª chamada, a lista de classificados para o cargo de professor foi encerrada, com a convocação dos últimos 55.

Nesta 5ª e última chamada, o município convocou também os reclassificados para o cargo de professor. Com 75 professores e 9 pedagogos convocados, quando foi encerrado em definitivo o concurso da educação para o cargo de professor.


Notícias Relacionadas »
Comentários »