05/08/2022 às 03h35min - Atualizada em 05/08/2022 às 03h35min

Moraes nega pedido da PGR para arquivar inquérito contra Bolsonaro por vazamento de dados

O caso apura se o presidente divulgou no ano passado um inquérito sigiloso da PF sobre o ataque hacker cometido contra o TSE na eleição de 2018

Com informações da CNN
Foto: Foto Nelson Jr/SCOSTF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido da vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo, que visava o arquiva o inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) em que ele é investigado por suposto vazamento de dados sigilosos.

O caso apura se o presidente cometeu irregularidades e divulgou no ano passado um inquérito sigiloso da PF sobre o ataque hacker cometido contra o TSE na eleição de 2018. O deputado federal Filipe Barros estava com Bolsonaro na live e também é investigado.

“Em quatro das cinco oportunidades de atuação do Ministério Público, a Procuradoria Geral da República manifestou-se por meio da Dr. Lindôra Maria Araújo, Vice-Procuradora Geral da República, que, por meio de sua ciência, concordou com as referidas decisões, inexistindo a interposição de qualquer pedido de reconsideração, impugnação ou recurso no prazo processual adequado”, destacou Moraes em trecho da decisão.

O ministro apontou também que a Procuradoria-Geral da República concordou com o compartilhamento de provas do caso.

Moraes destaca ainda que o pedido, de 1° agosto, é uma “inusitada alteração de posicionamento da Procuradoria Geral da República”, e que “não afasta a preclusão temporal já ocorrida”.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »