01/02/2020 às 09h00min - Atualizada em 01/02/2020 às 09h00min

Premiado! Aluno cria projeto robótico para ajudar locomoção de cegos

Paulo Seixas, 14 anos, ficou em 1º lugar dos resultados de trabalhos no curso Teen Robótica, da Setec, e ganhou uma bolsa de estudos.

Ascom - GEA
Paulo Seixas, de 14 anos, (no centro, de cinza) recebeu uma bolsa integral de estudos. Foto: Rafael Aleixo/Setec

A deficiência visual foi uma das preocupações do aluno Paulo Seixas, 14 anos, quando teve a missão de criar um protótipo durante o curso de férias Teen Robótica, da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia do Amapá (Setec).

Aluno do 9º ano da Escola Estadual Sebastiana Lenir, o adolescente foi premiado na cerimônia de encerramento da capacitação, que ocorreu nesta sexta-feira, 31, em Macapá. Ele ganhou uma bolsa integral do Colégio Moderno, parceiro do curso.

“A ideia surgiu quando meu tio me deu a sugestão. Então eu comecei a fazer o robô. Quando ligado, um sensor infravermelho detecta a área em torno e, onde há um obstáculo, emite um sinal sonoro”, explicou.

Segundo o titular da Setec, Rafael Pontes, a ideia é promover outros cursos ao longo do ano por meio do Centro de Inovação Tecnológica (CIT) do Governo do Amapá. Ele destaca a importância de ofertar capacitações para a rede estadual de ensino.

“Esse foi o primeiro curso realizado pelo CIT e serve como modelo para os próximos. Tivemos quase 100% dos alunos que iniciaram o curso recebendo a certificação hoje, isso é muito gratificante”, destacou o secretário.

Em breve um calendário de cursos será divulgado no site www.setec.ap.gov.br.

Sobre o curso

Iniciado em dezembro, o Teen Robótica contou com a participação de 100 alunos da rede pública de ensino, com idades entre 11 e 16 anos. O curso usou diversas ferramentas educacionais e tecnológicas.

Uma das abordagens foi o sistema arduíno, que é uma placa de prototipagem eletrônica de código aberto, no qual oferece ferramentas adaptáveis, e de baixo custo, para a criação de projetos interativos de diversas ordens.

Durante o período de férias escolares, os alunos usaram o período de férias escolares para aprender sobre linguagem de programação e criação de protótipos. Entre os principais estímulos estão:

  • Cultura maker: a ideia baseia-se na capacidade das pessoas de construir e alterar objetos com as próprias mãos, em um ambiente de colaboração e transmissão de informações entre grupos e pessoas
  • Educação 4.0: designa a abordagem educacional e o conjunto de estratégias que seriam desejáveis para contemplar as necessidades da chamada Quarta Revolução Industrial, a revolução da internet, da digitalização, da coleta e análise de dados


Notícias Relacionadas »
Comentários »