07/02/2020 às 11h30min - Atualizada em 07/02/2020 às 11h30min

Estuprador de enteados é preso em Laranjal do Jari

Em depoimento, o acusado confessou ter mantido relações sexuais com três vítimas, de forma consentida, o que é totalmente contrário ao que elas afirmam.

Ascom-PC-AP
Foto:Polícia Civil-AP
Nesta quinta-feira, 6, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia da Infância e Juventude de Laranjal do Jari, com o apoio da Polícia Civil do Pará, prendeu um homem, de 54 anos de idade, acusado de ter cometido abuso sexual contra três meninas e um menino, todos, irmãos.

De acordo com o Delegado Danilo Brito, os fatos aconteceram quando as vítimas, que eram enteadas do acusado, tinham menos de 14 anos de idade. Hoje, apenas a vítima do sexo masculino ainda é menor de idade.

"As declarações das vítimas são claras e concisas, sem contradições sobre o modo que o acusado agia. As quatro vítimas presenciavam os atos que o acusado cometia uma com as outras, o que as tornavam vítimas e testemunhas ao mesmo tempo", destacou o Delegado.

A mãe das vítimas teve conhecimento dos fatos somente depois de anos, devido as consequências traumáticas que as fizeram ficar caladas.

"A mãe prestou depoimento visivelmente decepcionada e sem acreditar que demorou tanto para saber o que aconteceu. Ela disse ainda que até hoje não sabe o porquê do acusado ter ido embora do nada, na época", disse o Delegado.

O Delegado declarou ainda que os fatos eram tão graves que, uma das vítimas, se casou aos 15 anos de idade para que pudesse sair de casa e viver tranquilamente. Uma outra vítima afirmou que chegava a manter relação sexual forçada de 2 a 3 vezes por dia, todos os dias.

A partir dos fatos, o Delegado Danilo representou pela prisão preventiva do acusado, a qual foi devidamente deferida pelo Poder Judiciário.

O acusado foi preso no município de Monte Dourado, no Estado do Pará, quando estava trabalhando.
Em depoimento, o acusado confessou ter mantido relações sexuais com três vítimas, de forma consentida, o que é totalmente contrário ao que elas afirmam.

O acusado responderá pelo crime de estupro de vulnerável em concurso material de crimes e ficará no Iapen, à disposição da Justiça.

Notícias Relacionadas »
Comentários »