22/02/2020 às 07h00min - Atualizada em 22/02/2020 às 07h00min

POLÍCIA CIVIL REALIZOU SEMINÁRIO DE DETECÇÃO COM CÃES QUE REUNIU 25 AGENTES DA SEGURANÇA PÚBLICA

Ascom-PC-AP
Foto: Polícia Civil

Nesta quinta-feira, 20, aconteceu o encerramento do “Seminário Detecção com Cães”, realizado pela Polícia Civil do Amapá, por meio do Núcleo de Operações com Cães, em parceria com o instrutor Everton Diniz. Essa conclusão foi realizada no posto da Polícia Rodoviária Federal, através de uma atividade real, onde os agentes da segurança pública utilizaram os cães nos veículos abordados.

O seminário contou a participação de 25 agentes da segurança pública, sendo 6 policiais civis, 7 policiais militares, 4 policiais penais, 4 guardas civis municipais, 3 policiais rodoviários federais e 1 policial federal. Durante três dias, os participantes tiveram aulas teóricas acerca do comportamento animal, punição, estímulo, bem-estar do cão, proteção, obediência e faro. Todo esse conhecimento foi demonstrado na prática com os cães.

“Foi uma grande satisfação realizar esse seminário para os agentes da segurança pública do Estado do Amapá. Pude repassar conhecimentos quanto ao faro em geral, especificamente, na detecção de substâncias entorpecentes, explosivos, busca e resgate. Demonstrei a importância do cão aprender sozinho, sem indução; pois quando ele aprende por conta própria, há uma fixação melhor naquele aprendizado. Ele não se sente obrigado a trabalhar e, ainda é recompensado”, destacou o instrutor.

“A cinotecnia é fundamental na localização de drogas de afins. No nosso trabalho diário, percebemos que o criminoso usa de diversas artimanhas pra esconder o produto ilícito. Com a utilização de cães, aumenta a dificuldade para o traficante, porque o cão possui mais de oitocentas milhões de células olfativas e consegue encontrar as drogas até mesmo quando enterradas. Esse seminário nos proporcionou conhecer novas técnicas, bem com àquelas já utilizadas pelas forças coirmãs, e, ainda, conseguimos trabalhar de forma integrada, aplicando-as em atividade prática”, frisou o Delegado Vladson Nascimento.

O instrutor Everton Diniz é ex-militar do Exército e trabalha em Salto, São Paulo, com adestramento de cães, ministra cursos em todo o Brasil, presta serviços a instituições e vende cães adestrados.


Notícias Relacionadas »
Comentários »