06/05/2019 às 06h00min - Atualizada em 06/05/2019 às 06h00min

Bordalo participou do congresso do STTR em Nova Esperança do Piriá

O encontro foi realizado no hotel Sumaúma, os participantes lotaram o espaço onde foi realizado o congresso

Alepa
Evento reuniu autoridades do governo municipal, lideranças comunitárias e trabalhadores e trabalhadoras do campo. (Alepa)
Em sua primeira agenda pelo interior do Pará, após procedimento cirúrgico, o deputado Carlos Bordalo (PT) esteve na em Nova Esperança do Piriá para participar do 8ª Congresso do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR). O evento contou com a participação de várias autoridades do governo municipal, agricultores e lideranças comunitárias.
 
O encontro foi realizado no hotel Sumaúma, os participantes lotaram o espaço onde foi realizado o congresso. A abertura foi marcada pela presença do prefeito, Valcirlei Holanda, e o vice, Antônio Nilton; os vereadores, Rosivaldo Galdino e Manoel Bacatela; a presidenta da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará (Fetagri), Ângela de Jesus; o Coordenador da Regional de Capanema, José Carlos Silva Reis, a vice, Rosy Borcem; e o novo presidente do STTR de Nova Esperança do Piriá, Chico Terezo.
 
No pronunciamento da presidenta da Fetagri ela alertou que a estratégia do governo de Bolsonaro é invisibilizar a importância do trabalhador da agricultura familiar, responsável pela produção de alimentos que chega à mesa do brasileiro. 
 
Angêla ainda falou sobre a Medida Provisória (MP) n° 871, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, que transfere dos sindicatos para as prefeituras a comprovação do tempo trabalhado no campo, medida considerada de grande retrocesso na comprovação da atividade para obter o direito à aposentadoria, mas ela também destacou a força política e de mobilização dos trabalhadores rurais nesse momento de desmonte de direitos. 
 
“Nós somos organizados e temos muita força. Quando somos chamados para cobrar nossos direitos nós estamos de pé, não importa se é pra sair de madrugada. Então não percam nunca a serenidade e o otimismo da luta, porque só assim, unidos nos nossos sindicatos, nós vamos passar por esse momento”, enfatizou.
 
No pronunciamento do deputado Bordalo, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), ele fez uma análise de conjuntura política e destacou as ameaças aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do campo como a exemplo da proposta da reforma da previdência.
 
Retorno às bases 
 
O retorno do deputado na sua primeira agenda parlamentar em visita à Nova Esperança do Piriá, após um período afastado devido licença médica, é simbólico, pois o município era onde ele atuava com trabalho de base quando ainda trabalhava na FASE. Nessa linha do tempo ele ainda lembrou que uma das principais conquistas dos trabalhadores rurais foi a criação, a 27 anos, do sindicato, fundado após a criação do município.
 
“Toda vez que eu passo pela ladeira do sabão [nome dado devido à dificuldade de se passar por ela] lembro o sofrimento que era para chegarmos e sairmos de Nova Esperança do Piriá. As nossas lutas foram permitindo que hoje nós ainda tenhamos muito que caminhar, mas já demos passos importantes, basta ver como chega hoje em Piriá, estrada asfaltada, conquista da nossa luta”. 
 
Bordalo recordou que os trabalhadores são “frutos da reforma agrária” e completou. “Se não tivesse tido luta para ocupação de terra improdutiva e grilada, que ela fosse efetivamente para o uso social da terra, ela continuaria até hoje sendo fruto de especulação imobiliária.” 

Frente ao momento político que o país vive de desmantelamento e criminalização dos sindicatos e movimentos sociais, o deputado ainda falou sobre a importância daquele momento aos trabalhadores, de estarem reunidos no  seu 8° Congresso para debater as pautas e a agenda da categoria.
 
“O sindicato existe para defender o direito dos trabalhadores, lutar para conquistar novos direitos e para prestar assistência e apoio aos seus associados”, argumenta.
 
A proposta da reforma da previdência, que tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados em Brasília, também foi pauta do deputado no evento. “Não tenham dúvidas, se essa proposta for aprovada em pouco tempo os pobres serão excluídos da aposentadoria”.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »