05/06/2020 às 19h30min - Atualizada em 31/05/2019 às 19h30min

Bolsonaro inaugura hospital de campanha para covid-19 em Águas Lindas

Unidade foi construída pelo governo federal ao custo de R$ 10 milhões

EBC
Foto:Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou hoje (5) o Hospital de Campanha de Águas Lindas, em Goiás, cidade que fica no entorno do Distrito Federal, a 50 quilômetros da capital. A unidade vai atender exclusivamente casos suspeitos ou confirmados de covid-19. “A gente torce para que pouca gente venha para cá, sinal que não precisa de atendimento”, disse Bolsonaro.

A unidade foi construída pelo governo federal, ao custo de R$ 10 milhões. O governo de Goiás custeará insumos e equipes, e o Executivo federal será responsável pelo aluguel e a manutenção da estrutura física do hospital.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, destacou que as obras e melhorias que estão sendo feitas na área da saúde ficarão de forma definitiva para atender a população do estado, após a pandemia. “Hoje, temos condições de atender as pessoas em todos os quadrantes do estado de Goiás que amanhã sejam acometidos pelo coronavírus e amanhã terão a continuidade. Isso aqui não será uma obra temporária”, disse durante a cerimônia.

Hospital de Campanha (HCamp) de Águas Lindas (GO)

Hospital de Campanha (HCamp) de Águas Lindas (GO)

Hospital de Campanha de Águas Lindas - Warley de Andrade/TV Brasil

A unidade terá 200 leitos de internação, dos quais 190 de enfermaria e 10 de unidade de terapia intensiva (UTI), com rede de gás instalada. Essa rede, os geradores elétricos e camas foram adquiridos com recursos do Ministério da Saúde. Segundo a Secretaria de Saúde de Goiás, a estrutura permite ampliar o número de leitos de UTI conforme a necessidade.

Um total de 263 profissionais trabalharão no local, sendo 45 médicos, 85 enfermeiros e técnicos em enfermagem, 23 fisioterapeutas, além de farmacêuticos, psicólogos e nutricionistas.

A Secretaria de Saúde informou ainda que já enviou dez ventiladores pulmonares para a unidade, onde estão instalados monitores multiparamétricos para verificação dos sinais vitais dos pacientes graves. O hospital de campanha dispõe de tomógrafo computadorizado e laboratório clínico para a realização de exames.

Hospital de Campanha (HCamp) de Águas Lindas (GO)

Hospital de Campanha (HCamp) de Águas Lindas (GO)

Hospital tem 200 leitos de internação, ao total - Warley de Andrade/TV Brasil

O acordo de cooperação entre os governos federal e de Goiás, assinado em 22 de maio, prevê o funcionamento do hospital por quatro meses, podendo ser prorrogado.

De acordo com o boletim divulgado ontem (4) pela Secretaria de Saúde de Goiás, o estado tem 5.023 casos de covid-19 e 164 mortes causadas pela doença. Há ainda 27.115 casos suspeitos em investigação.

Em todo o país, já são 614.941 casos e 34.021 mortes pelo novo coronavírus.

Veja a cerimônia de inauguração:

 

: Presidente @jairbolsonaro participa da inauguração do Hospital de Campanha de Águas Lindas de Goiás. Unidade vai atender pacientes diagnosticados com . Acompanhe: https://twitter.com/i/broadcasts/1dRKZQaNyDdxB 

<div aria-label="Ver no Twitter" class="Icon Icon--chevronRightCTA " role="img" style="height: 1.25em; background-repeat: no-repeat; background-size: contain; vertical-align: text-bottom; width: 1.25em; background-image: url(" data:image="" svg+xml;charset="utf-8,%3Csvg%20xmlns%3D%22http%3A%2F%2Fwww.w3.org%2F2000%2Fsvg%22%20width%3D%2224%22%20height%3D%2224%22%20viewBox%3D%220%200%2024%2024%22%3E%3Cpath%20class%3D%22icon%22%20fill%3D%22%23697882%22%20d%3D%22M17.207%2011.293l-7.5-7.5c-.39-.39-1.023-.39-1.414%200s-.39%201.023%200%201.414L15.086%2012l-6.793%206.793c-.39.39-.39%201.023%200%201.414.195.195.45.293.707.293s.512-.098.707-.293l7.5-7.5c.39-.39.39-1.023%200-1.414z%22%2F%3E%3C%2Fsvg%3E&quot;);" transform:="" scalex(1);"="" title="Ver no Twitter"> 

Manifestações

Durante seu discurso, o presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar os atos organizados por manifestantes autodenominados antifascistas e contrários ao governo que estão marcados para o fim de semana. Para Bolsonaro, esses manifestantes são “grupos de marginais, terroristas querendo se movimentar para quebrar o Brasil”.

“Geralmente são marginais, terroristas, maconheiros, desocupados, que não sabem o que é economia, o que é trabalhar para ganhar o seu pão de cada dia e querem quebrar o Brasil em nome de uma democracia que nunca souberam o que é e nunca zelaram por ela”, disse.

Ainda segundo o presidente, a equipe de inteligência do governo federal não identificou grupos se movimentando para manifestações em Goiás, mas disse que, se houver, tem certeza que o governador Caiado vai tratá-los “com a dureza da lei que eles merecem”. E pediu para que manifestantes quem apoiam seu governo não compareçam às ruas.

“O outro lado, que luta pela democracia, que quer o governo funcionando, um Brasil melhor e preza pela sua liberdade, que não compareçam às ruas nesses dias, para que as forças de segurança, não só estaduais, bem como a nossa federal, façam seu devido trabalho se por ventura esses marginais extrapolem os limites da lei”, disse.


Notícias Relacionadas »
Comentários »