11/05/2019 às 19h58min - Atualizada em 11/05/2019 às 19h58min

Bolsonaro condena prisão de vice-presidente do Parlamento venezuelano

O presidente Jair Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter uma mensagem dizendo que o Brasil 'condena com veemência a prisão ilegal e arbitrária do vice-presidente da Assembléia Nacional da Venezuela, Edgar Zambrano', assim como as detenções de todos os demais presos políticos feitas pelo regime do presidente venezuelano Nicolás Maduro.

EBC
Bolsonaro condena prisão de vice-presidente do Parlamento venezuelano (Foto:Reprodução)


Zambrano é considerado o número 2 do auto-proclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó.

O vice-presidente da Assembleia Nacional da Venezuela foi preso por agentes do  Serviço Bolivariano de Inteligência da Venezuela (Sebin, serviços secretos). O anúncio foi feito pelo próprio Zambrano por meio de sua conta no Twitter. Ele disse que foi surpreendido pelo Sebin e, como se negou a sair do carro, os agentes usaram um guincho para transportá-lo, de maneira forçada, diretamente à prisão.

O Grupo de Lima, formado pelos governos da Argentina, do Brasil, Canadá, Chile, da Colômbia, Costa Rica, Guatemala, de Honduras, do Panamá, Paraguai, Peru e da Venezuela, expressou, em nota, rejeição à prisão de Zambrano. O Grupo de Lima rejeitou também a decisão, que qualificou de “ilegítima” e “arbitrária”, da Assembleia Nacional Constituinte, de retirar a imunidade parlamentar de todos os membros da Assembleia Nacional da Venezuela.

Notícias Relacionadas »
Comentários »