03/07/2020 às 09h00min - Atualizada em 03/07/2020 às 09h00min

Operação conjunta de saúde realiza testagem em comunidades Yanomami

Cerca de 28 mil indígenas vivem na região

Pedro Ivo Oliveira - EBC
Foto:Marcelo Camargo/EBC
 

Uma operação especial conjunta realizada pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde, Ministério da Defesa e pela Fundação Nacional do Índio (Funai) está percorrendo o território de Roraima para fazer testes da covid-19 e identificar possíveis focos da doença antes da internalização nas comunidades indígenas.

A primeira fase, finalizada nesta quarta-feira (1º), realizou mais de 250 atendimentos de várias especialidades no distrito sanitário indígena Yanomami. Todos os pacientes foram testados para o novo coronavírus (covid-19) e nenhum caso foi identificado. 

“Tivemos clínicos gerais, ginecologistas, pediatras, infectologistas e várias outras especialidades para atender mais de 500 pessoas. Não detectamos nenhum caso positivo, o que é sinal de um trabalho bem executado pelo órgãos que prestam serviço na região”, informou o secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Robson Santos da Silva.

As operações continuaram nesta quinta-feira (2), na região leste de Roraima. Os atendimentos foram na Reserva Indígena Raposa Serra do Sol. Residentes de comunidades locais terão todas as especialidades clínicas disponíveis, e todas as pessoas atendidas serão testadas para covid-19. 

Itens básicos

Além do tratamento médico, populações locais também receberam itens de saúde sanitária e alimentar. Segundo dados da Funai, mais de 200 toneladas de alimentos doados já chegaram à região. “O objetivo é fornecer alimentação básica para as aldeias, já que neste período de pandemia a recomendação aos indígenas é que não saiam de suas comunidades e não permitam a entrada de pessoas que ão sejam da aldeia”, disse em nota o Ministério da Saúde.

Itens de higienização e prevenção ao contágio da covid-19 também foram entregues aos indígenas. Cerca de 90 mil máscaras faciais, 1,4 mil vasilhames de álcool 70% e 5,3 mil testes rápidos da covid-19 foram distribuídos. Entre os medicamentos, 297 mil tabletes de hidroxicloroquina, azitromicina, prednisona e paracetamol foram entregues.

Segundo dados da Funai, cerca de 28 mil indígenas vivem na região, distribuídas em 366 aldeias.


Notícias Relacionadas »
Comentários »