21/07/2020 às 09h00min - Atualizada em 21/07/2020 às 09h00min

Programa Criança Alfabetizada entrega mais de 88 mil kits pedagógicos às escolas de todo Amapá

Material busca auxiliar na alfabetização de crianças na idade certa. Ele será destinado a 555 instituições de ensino estaduais e municipais.

Ascom/Gea
Foto:Erich Macias
A expectativa do Programa Criança Alfabetizada é que as entregas sejam realizadas, seguindo o cronograma estabelecido, até 31 de julho.

O Governo do Estado iniciou nesta segunda-feira, 20, a entrega de 88.246 mil kits pedagógicos do Programa Criança Alfabetizada. A ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Educação (Seed).

O material é composto por livros didáticos para alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e kits pedagógicos com instruções em sala de aula para professores dessas séries. Os kits são destinados a 555 escolas públicas da rede estadual e municipal para contribuir com o objetivo do programa que é desenvolvido pelo Estado: alfabetizar todas as crianças amapaenses na idade certa.

As entregas iniciaram para as secretarias de Educação dos municípios de Macapá, Santana, Mazagão e Pracuúba, que irão buscar os materiais no Núcleo do Programa do Livro Didático (Nuprolid) da Seed.

Na próxima quarta-feira, 22, os municípios de Cutias do Araguari, Itaubal do Piririm, Ferreira Gomes, Tartarugalzinho e Amapá receberão os materiais didáticos.

Na quinta-feira, 23, será a vez das escolas de Porto Grande, Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio receberem os carregamentos. Calçoene, Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari terão acesso aos kits na próxima semana.

A expectativa do Programa Criança Alfabetizada é que as entregas sejam realizadas, seguindo o cronograma estabelecido, até 31 de julho.

 

De acordo com a secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, mesmo diante do momento de pandemia, o governo investiu no regime de colaboração com os municípios buscando a melhoria do ensino em todas as escolas do Amapá.

“É importante destacar que o governo do Estado está investindo no regime de colaboração, porque o objetivo é alfabetizar todas as crianças amapaenses na idade certa, sejam elas de escolas estaduais ou municipais. E a Seed está organizada para atingir essa meta”, pontuou Goreth Sousa.

Para organizar a entrega dos kits pedagógicos, foram montadas várias equipes com técnicos da Seed e representantes da União dos Estudantes Secundaristas do Amapá (Uecsa).

“Estamos cumprindo nosso papel em apoio aos estudantes que serão beneficiados com esses materiais didáticos que, com toda certeza, será um divisor de águas na educação do Amapá”, disse o presidente da Uecsa, Renan Santos.

Programa Criança Alfabetizada

A iniciativa é a segunda etapa do Programa de Aprendizagem do Amapá que tem desenvolvido novas práticas pedagógicas e de gestão a todas as escolas das redes estadual e dos 16 municípios, aliadas a incentivos fiscais, para reforçar a aprendizagem das crianças matriculadas no 1 º e 2º ano do ensino fundamental.

Os professores que lidam diretamente no processo de ensino-aprendizagem do ciclo da alfabetização recebem formação continuada. Todas as diretrizes desse programa estão em conformidade com o que está estabelecido no Referencial Curricular Amapaense e na Base Nacional Comum Curricular.

Segundo a coordenadora do Criança Alfabetizada, Cláudia Silva, as formações auxiliam no aprimoramento da prática da sala aula, oferecendo além de metodologias ativas, elaboração de rotinas didáticas que inclui o uso eficiente do material didático que está sendo distribuído.

“O kit pedagógico faz parte do processo formativo de professores. Uma equipe de formadores trabalha esse material dentro da proposta de rotina de sala de aula, oportunizando o desenvolvimento das aprendizagens essenciais”, explicou Claúdia Silva.

Os professores, além da formação, recebem kits pedagógicos que irão auxiliar no planejamento de atividades que contemplem as habilidades a ser apreendidas e consolidadas pelos estudantes.

Utilizando esses materiais, o acompanhamento das atividades escolares presenciais e não presenciais, conforme a coordenadora ressaltou, serão implementadas pelas escolas na retomada das atividades escolares para o cumprimento do calendário letivo de 2020.

 

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »