23/07/2020 às 19h00min - Atualizada em 23/07/2020 às 19h00min

Covid-19: pediatra alerta sobre os cuidados que se deve ter com crianças.

Aumento de casos em crianças serve de alerta aos pais e responsáveis devido à gravidade e as complicações geradas pela doença causada pelo novo coronavírus.

Ascom/Gea
Foto: André Rodrigues

Entre os dias 14 e 20 de julho a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) registrou um aumento no número de crianças hospitalizadas em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus. Esse cenário deve servir de alerta aos pais e responsáveis devido à gravidade nas complicações geradas.
 

Como proteger as crianças do novo coronavírus?

De acordo com a médica da unidade pediátrica do Centro de Atendimento Covid-19 HU, Mirlene Maciel Negrão, as medidas preventivas devem ser adequadas e inseridas na rotina diária da criança que, assim como em adultos, os cuidados são os mesmos e precisam ser reforçados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus:

- Manter o distanciamento social;

- Uso obrigatório de máscara para maiores de dois anos;

- E a constante higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Menores de dois anos e crianças que apresentam comorbidades – em qualquer faixa etária – precisam de atenção redobrada.

"Essas crianças estão no grupo de risco e merecem cuidados especiais para não adquirirem a covid-19, pois podem ter uma pior evolução clínica da doença", explicou Mirlene.
 

Quais são os sintomas da covid-19 em crianças?

A covid-19 em crianças possui uma apresentação clínica variada, o que dificulta o diagnóstico clínico, podendo apresentar desde alterações simples, que podem evoluir para complicações severas.

Mirlene explicou que entre os principais sintomas estão dor abdominal, diarreia e vômito, que é mais observado nas crianças menores de dois anos. Também podem ser acompanhados de sintomas respiratórios como tosse, coriza, obstrução nasal ou alterações de pele variadas, como descamação de pés e mãos, além de dor de cabeça intensa, febre, conjuntivite bilateral que estão mais presentes nos maiores de seis anos.

Os maiores de seis anos são os casos que merecem mais atenção, pois podem, geralmente após duas semanas da fase aguda da doença, desencadear um comprometimento de diversos sistemas que levam a manifestações cardiológicas, renais ou neurológicas. 
 

Quando levar a criança ao médico?

Os sintomas da covid-19 podem ser facilmente confundidos com os de outras doenças típicas da infância, por isso a busca por cuidado médico deve acontecer assim que alguma alteração for percebida.

Na presença de qualquer sintoma é preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde. A criança será avaliada por um médico, que fará o diagnóstico. Se for covid-19 inicia o tratamento terapêutico estabelecido e se houver necessidade será encaminhada para internação.
 

 

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »