27/07/2020 às 21h21min - Atualizada em 27/07/2020 às 21h21min

Caso Ana Katia: MP aceita denúncia e policial vira réu em processo por feminicídio.

Ana Katia Almeida da Silva foi morta a tiros, vítima de feminicídio, em Macapá

Da Redação
Foto: Arquivo Pessoal
A Justiça do Amapá aceitou na tarde desta segunda-feira (27), a denúncia ofertada pelo Ministério Público (MP) do Estado e o policial civil Leandro Silva Freitas, de 29 anos, virou réu por feminicídio, ele é acusado de matar a empresária Ana Katia Da Silva.

O Juiz Moises Ferreira Diniz assina a decisão que diz que, há indícios e provas suficientes para se considerar a autoria de Leandro  e qualificá-lo no crime. O Policial responde por homicídio qualificado pelo feminicídio, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima.

Mesmo com o exame confirmando  que o disparo foi feito por ele, Leandro nega o crime. Ele tem o prazo de 10 dias para apresentar defesa em juízo.

Segundo trecho da decisão,  "Perante a autoridade policial, Leandro negou a autoria dos fatos. No entanto, os demais depoimentos e provas encartadas afastam, nesse momento, quaisquer excludente de ilicitude e de culpabilidade, bem como não se verifica desclassificação ou causa extintiva da punibilidade", cita trecho da decisão.

Notícias Relacionadas »
Comentários »