29/07/2020 às 18h04min - Atualizada em 29/07/2020 às 18h04min

Cristian Cravinhos processa produtora e quer indenização de R$500 mil.

Da Redação
Reprodução TV Record
Cristian Cravinhos de Paula e Silva, condenado a 38 anos de prisão pela morte do casal Von Richthofen, em 2002, entrou na Justiça contra uma produtora e três empresas  de streaming pedindo indenização no valor de R$ 500 mil, por dano moral e uso indevido da imagem. 

Segundo o advogado Valdir Rodrigues de Sá, ele tem direito ao esquecimento porque já cumpriu pena pela morte do casal Richthofen e a série produzida ajudaria relembrar o crime.

“Mesmo que ele tenha praticado o crime, não precisa ser lembrado por isso. Ele já pagou a pena e foi até colocado em liberdade. Voltou a ser preso numa outra situação. O direito ao esquecimento prevê que a pessoa não seja lembrada por aquilo que fez. Se não, vira uma pena perpétua. Como viver assim em sociedade? Não é justo”, disse o advogado. 

A ação judicial confronta a produtora Medialand, que fez a série, e também  as outras três gigantes, Netflix, a Amazon e a Looke, que comercializaram o conteúdo por streaming.

Cristian Cravinhos cumpre pena na Penitenciária II de Tremembé, por tentativa de suborno a autoridades policiais ao ser flagrado em um bar em Sorocaba, em 2018. Ele foi condenado a quatro anos e 8 meses de prisão em regime fechado por corrupção ativa.

Notícias Relacionadas »
Comentários »