30/07/2020 às 08h00min - Atualizada em 30/07/2020 às 08h00min

Operação da Polícia Civil prende 45 pessoas que receberam auxílio emergencial indevidamente.

Polícia Civil
Foto: Reprodução/ Polícia Civil
Nessa quarta-feira, 29, a Polícia Civil do Estado do Amapá deflagrou a operação “Ladino II” na capital e nos interiores do Estado, com o objetivo de dar cumprimento a 55 mandados de prisões preventivas e definitivas de indivíduos que receberam de forma indevida o auxílio emergencial do Governo Federal. 

Essa é a 2ª fase da ação policial oriunda do cruzamento dos dados dos beneficiários do auxílio emergencial com os dados do Banco Nacional de Monitoramento Prisional do Conselho Nacional de Justiça, onde foi constatado que diversas pessoas que se cadastraram para receber o referido auxílio se encontram com mandados de prisões em aberto.

A operação finalizou com 45 pessoas presas, condenadas e acusadas por diversos crimes, como: homicídio, estupro, latrocínio, tráfico de drogas, roubo. 

Entre os presos, estão dois indivíduos condenados a 23 anos de prisão pela prática do crime de latrocínio.

Um deles tem 37 anos de idade e foi condenado por matar um idoso (64 anos) com pauladas na cabeça para roubar moedas de uma máquina caça-níquel. O crime aconteceu em 2003, no bairro São Lázaro, na zona norte de Macapá. 

O outro tem 32 anos de idade e, em 2008, matou um homem após subtrair sua bicicleta, no bairro Buritizal, na zona sul de Macapá. O foragido cumpria pena no regime semiaberto, mas fugiu. Por isso, estava com mandado de prisão em aberto.

A 1ª fase da operação aconteceu no dia 19 de junho e resultou em 67 pessoas presas. A operação foi batizada como “Ladino” em referência ao indivíduo que se diz espertalhão, cheio de manhas e astúcias, que vive querendo tirar proveito das outras pessoas.
Notícias Relacionadas »
Comentários »