30/07/2020 às 17h22min - Atualizada em 30/07/2020 às 17h22min

Investigação constata veneno de rato em marmita que matou sem-tetos e um cachorro em São Paulo

Da Redação
Foto: Divulgação/Polícia Civil
No dia 21 de julho, José Luiz de Araújo Conceição, de 61 anos, e Vagner Aparecido Gouveia de Oliveira, de 37, e o cão que estava com eles comerem uma marmita que tinha veneno de rato, eles morreram no mesmo dia. 

A comida foi doada por voluntários num posto de combustível, outros dois adolescentes que também comeram a refeição, passaram mal. 

A Polícia Civil constatou através de perícia que a comida estava mesmo envenenada. Uma investigação tenta identificar os motivos e quem poderia ter contaminado, diz o Delegado Aloysio Mendonça Neto.


Nesta quinta-feira (30), o laudo do Instituto Médico Legal (IML) encontrou "terbufos, um componente altamente tóxico, usado na fabricação do famoso 'chumbinho' em algumas marmitas e no estômago do cão, afirmou o delegado. 

Ainda espera-se a confirmação do laudo necroscópico dos sem-teto, para a confirmação do envenenamento.

Segundo as testemunhas, após terminarem as refeições, as vítimas, passaram mal e espumaram pela boca. A polícia procura saber quem colocou o veneno, pois acredita-se, que na hora da entrega, elas ainda não estavam contaminadas. 

Os voluntários relataram em seus depoimentos, que eles mesmos e até seus familiares chegaram a comer a refeição e não tiveram nenhum sintoma.
Notícias Relacionadas »
Comentários »