06/08/2020 às 20h00min - Atualizada em 06/08/2020 às 20h00min

Morre no Amapá o desembargador aposentado Constantino Brahuna.

Da Redação
Foto: DDM
Morreu no início da noite de hoje o desembargador aposentado Constantino Augusto Tork Brahuna, do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap).

Constantino estava internado no Hospital São Camilo, desde o início de julho, quando sofreu um infarto. Agora teve seu quadro de saúde agravado e acabou falecendo.

Em julho, logo depois do infarto, o filho do desembargador aposentado fez um relato emocionado do que ele chamou de “verdadeiro milagre”. Constantino deu entrada no Hospital São Camilo com um infarto agudo do miocárdio, “papai fez 4 paradas cardíacas e passou por 4 reanimações, ele passou pelo cateterismo e foi constatado que a coronária esquerda estava completamente obstruída, do tronco à aorta”, contou o advogado Brahúna Júnior.

Um quadro, segundo os médicos que o atenderam, praticamente irreversível porque o músculo cardíaco estava entrando em necrose por falta de irrigação, “os médicos Dr. Alfaia e Dr. Gleyson, disseram que o quadro do papai era incompatível com a vida e que a última tentativa seria a injeção de trombolíticos diretamente no coração para tentar ativar alguma irrigação, mas que não teriam como garantir nada, saímos arrasados e o papai desenganado”.

Constantino vinha apresentando melhoras e chegou a apresentar resposta cardiovascular, chegando a ser mantido estável. 

Carreira

Constantino Brahuna é natural do estado do Pará. No ano de 1973, bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal do Pará e foi professor na Unama e na Escola Judicial do Amapá (EJAP). No período de dezembro de 1973 a setembro de 1991, atuou perante os Órgãos Jurisdicionais dos Poderes Judiciários dos Estados do Pará, Amapá, Acre Rondônia, Maranhão, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal, além de atuação nas Seccionais da Justiça Federal e nas Juntas e Tribunais da Justiça do Trabalho das referidas Unidades da Federação. Foi professor em várias Universidades e Faculdades renomadas do país. Assumiu várias funções na esfera judiciária.

Ingressou na magistratura do Estado do Amapá, em 16 de setembro de 1991, sendo aprovado em 5º lugar, tomando posse em 05 de outubro do mesmo ano. Foi titularizado na 1ª Vara Cível e de Fazenda Pública da Comarca de Macapá em 09 de fevereiro de 1994.

Durante sua carreira na magistratura, Constantino Brahuna foi convocado oito vezes como substituto de desembargador no Tribunal de Justiça do Amapá. A última convocação aconteceu em 04 de agosto de 2010, para substituir o desembargador Honildo Amaral de Mello Castro, que fora convocado como ministro pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e se aposentou em novembro do ano passado.

Notícias Relacionadas »
Comentários »