17/05/2019 às 16h00min - Atualizada em 17/05/2019 às 16h00min

Governo do Amapá repactua compromisso com o Programa Criança Feliz

Governador Waldez Góes ressaltou que o objetivo é ampliar o número de crianças atendidas pela iniciativa, que já tem adesão de dez municípios amapaenses.

Portal Brasil
Momento em que o governador Waldez Góes assina a Carta de Retificação de Políticas da Primeira Infância. (Foto: Márcio Pinheiro/Secom)

O governador Waldez Góes assinou nesta quinta-feira, 16, a Carta de Ratificação de Políticas da Primeira Infância, durante encontro com o representante do Ministério da Cidadania, Maurício Azeredo, no Palácio do Setentrião, em Macapá. Com a assinatura, o governador reafirma o compromisso do Amapá com o andamento do programa Criança Feliz. A iniciativa objetiva o desenvolvimento integral das crianças de zero aos seis anos de idade.

Instituído em 2016, o programa é coordenado pela Secretaria Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano (SNPDH) do Ministério de Desenvolvimento Social. No Amapá, a Secretaria de Estado de Inclusão e Mobilização Social (Sims) é a responsável pela capacitação e monitoramento do Criança Feliz.

Para garantir o atendimento, os municípios têm que fazer a adesão junto ao Estado. Desde que o Amapá entrou para o programa, em 2017 , dez cidades amapaenses demonstraram interesse: Santana, Mazagão, Laranjal do Jari, Oiapoque, Porto Grande, Pedra Branca, Ferreira Gomes, Serra do Navio, Cutias e Tartarugalzinho.

Waldez Góes frisou que, com a ratificação, um dos objetivos é ampliar o alcance do Criança Feliz no Amapá. “O governo do Estado está empenhado para fazer com que o programa alcance 100% dos municípios; desta forma, será possível captar mais recursos do governo federal e atender um número maior de crianças beneficiadas pelo Criança Feliz”, registrou o governador.

Criança Feliz

O Criança Feliz tem como público-alvo gestantes e crianças de até 36 meses pertencentes a famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família. Apesar da primeira infância ir até o 36º mês de vida, o programa também atende crianças de até 72 meses, de famílias beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC); crianças de até 72 meses afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medida protetiva também são alcançadas pelo programa.

A iniciativa funciona por meio de visitas domiciliares às famílias participantes, nas quais as equipes do Criança Feliz fazem o acompanhamento e repassam orientações importantes para fortalecer os vínculos familiares e comunitários e estimular o desenvolvimento infantil. O programa é um dos quinze finalistas do Wise Awards 2019, o prêmio da Cúpula Mundial de Invocação para a Educação que reconhece as iniciativas mais inovadoras do mundo.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »